top of page

Vereador Guinha de Pascoal apresenta projeto de retirada de cobrança da taxa de iluminação pública (TIPE)


 O vereador Guinha de Pascoal e presidente da Câmara, discursou na Tribuna da Casa na sessão ordinária desta terça-feira (9), dizendo em tom de desagrado, que está preocupado com os altos impostos, taxas e contribuições pagos mensalmente pelas famílias aracienses da Sede e da Zona Rural.

“É inaceitável que o consumidor tenha que as vezes, deixar de pagar sua conta de energia elétrica, porque eventualmente não consegue por causa dos valores da taxa de iluminação, agregada às suas contas de consumo” – disse Guinha.

Mas o que é mais absurdo, continuou o vereador; é que a taxa de iluminação pública, é cobrada com finalidade de manter a cidade com suas ruas e praças, iluminada, promovendo segurança e conforto e é exatamente a falta destes serviços que a população mais reclama. Disse isso citando como exemplo a Avenida Aracaju, uma das principais da cidade nós temos um exemplo aqui na avenida Aracaju. Ali tem um problema sério de falta de iluminação. É uma escuridão para quem entra pela Rui Barbosa (BR). Tiveram de colocar gambiarra de uma lâmpada pendurada no poste para trazer iluminação. A secretaria responsável, não consegue concertar a rede subterrânea nos canteiros e os próprios moradores é quem colocam lâmpadas nos postes.

Guinha citou também o caso do Tapuio: “O vereador Francisquinho que mora no distrito, sabe que seu povo tira mensalmente do bolso para pagar uma taxa de iluminação e o distrito vive na escuridão. Como ser estimulado a pagar uma taxa de um serviço que não é prestado, meu colega Francisquinho? Continuou Guinha: “Você chega no povoado do Caldeirão, a noite é um breu. Chega no João Vieira, outro breu. Na Barreira, a mesma coisa, e ainda tem vereador que se assusta com minha proposta de livrar essas pessoas dessa taxa abusiva!

No João Vieira, faz vergonha aquela praça. Cheia de areia, e sem iluminação e tem lá dois vereadores, eu não posso entender! – Lamentou.

Finalizando Guinha pediu aos colegas dizendo:

A população realmente deve cumprir a lei, mas o município não cumpre a sua parte, colocando a iluminação adequada.  O município recebe mais de 80 mil reais e diz que não dá para prestar o serviço. Então vamos revogar essa lei, é minha proposta.

Não era nem para estar falando disso hoje. A matéria ainda não tramitou, não passou pelas comissões, apenas foi uma leitura de pauta, mas já que alguns vereadores se precipitaram em debater, estou respondendo. Vamos aguardar a análise da matéria e peço que os colegas avaliem e decidam se isso é bom ou não. Diversos municípios já aprovaram esse tipo de revogação com unanimidade de seus plenários e dependem de sanção ou veto do executivo. Vamos aguardar. – Finalizou.

O plenário da câmara ficou alegre e diferente com a chegada das crianças da Creche Macionilia Santino. A criançada do infantário, atendia um projeto da diretora, pró Yone Matos, que levava as crianças a diversos lugares e pontos que estivessem ligados ao momento histórico de Araci, nestes dias de comemoração de seus 65 anos de emancipação política e a coordenadora, pró Ayla Matos as levou e com ela estavam a vice-diretora pró Adriana e a supervisora Marilda. O presidente Guinha de Pascoal destacou a visita e agradeceu de sua cadeira no plenário.

 

 

 

 

 

202 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page