Noite de manifestação dos professores e “Pague nosso dinheiro”, foi palavra de ordem


As vias públicas de maior porte de Araci, como a Av. 7 de setembro, a Praça da Bíblia e Rodoviária, a Rua José Pinheiro, Rua José Tibúrcio, Av. Edivaldo Paraiso, formaram o percurso da manifestação de centenas de professores que em formato de passeata, carreata e motociata, reivindicavam como palavra de ordem, sinalizadas nos cartazes e faixas: “Pague nosso dinheiro”.

O ponto de encontro foi na entrada da cidade pela BR-116, Posto Juliana. Os protestantes, estavam liderados pelo Sindicato APLB de Araci, sob comando e voz de seu diretor, professor Elmer Carvalho de Oliveira, que de cima do paredão de som e cores, gritava aos quatro cantos da cidade: “Estamos fazendo carreata com nosso dinheiro”. – Ao dizer isso, o líder da classe, fazia uma repreensão velada aos candidatos nesse tempo de campanha, e em suas palavras dizia, ainda Elmer: “Com nosso dinheiro”.

Na manifestação estavam estampados no próprio paredão de som os lemas dos professores: “Pague nosso precatório já! E da APLB-Araci: “Em defesa da educação”. Além destes emblemas, diversos cartazes eram carregados por professores com inscrições dentro do mesmo grito, “pague nosso dinheiro.

O diretor Elmer falava aos professores e à comunidade que já aconteceram outras manifestações e que já ocorreu inúmeras tentativas de negociação com a Prefeitura. A prefeita Keinha, no entanto, insiste na argumentação de que que os recursos do Fundef só serão pagos mediante decisão judicial. O montante está bloqueado por propositura de ação da APLB, garantindo a preservação de 60% do valor do precatório e que o Sindicato APLB continuará cobrando o pagamento do recurso aos profissionais da Educação de Araci.

Um clima de animosidade contagiava todos os manifestantes, no sentido de hipotecar apoio ao sindicato para uma paralização geral, se o pagamento do precatório continuar na mesma situação de indefinição como vem sendo a mais de um ano.

316 visualizações0 comentário