top of page

Juiz, Promotora, Delegado, Prefeita e Secretário de Educação discutem segurança nas escolas

Pode ser noticiado que foi um encontro de forças policiais, judiciárias, força dos poderes públicos constituídos como prefeitura e Câmara de Vereadores e a força popular, ali representadas por líderes de segmentos que militam em comunidades organizadas.

A reunião anunciada como audiência pública, em função da questão relevante de interesse público, foi na manhã de hoje (20) no salão do júri do Fórum de Araci, onde se encontraram: Juiz, Promotora, Prefeita e Vice, Comandante da Policia Militar, Delegado da Policia Civil, Vereadores, Secretários Municipais, Diretores e Coordenadores de órgãos relacionados, cidadãos, órgãos e entidades e o foco foi a “segurança das escolas dos municípios e da rede privada de ensino”.

Depois das saudações e acolhimento foi formada a mesa dos trabalhos pelo advogado Jailton Vila Nova, e dela fizeram parte na fronte: O Juiz de Direito da Comarca de Araci, Dr. José de Souza Brandão Netto, a Promotora de Justiça Dra. Severina Patrícia Fernandes, o Delegado da Policia Civil, Bel. Hidelbrando Alves da Silva. Fizeram também parte das alas destinadas a celebridades, a Prefeita Keinha, a Vice Gilmara, o comandante da 3ª Cia da Polícia Militar, Capitão Wendel Santos Campodônio, o presidente da Câmara, vereador Guinha de Pascoal, a secretária Keila da Saúde, a vereadora Jamile e os vereadores Jefinho Carneiro, Léo de Eridan e Francisquinho.

O pronunciamento do Juiz Brandão Netto, foi ouvido por todos como um despertamento sobre a situação da violência. Dr. Brandão Netto, lamentou a desigualdade entre os resultados alcançados em países da Europa e o Brasil. O juiz citou Portugal como exemplo: “23 homicídios em todo país e no Brasil, só feminicídio, aconteceram 3.930 no ano passado. É preciso tomar medidas sérias de combate à violência no Brasil. A violência é o item de maior impacto nas pesquisas de ações esperadas pela população” – disse o magistrado.

A violência cresce em função da falta de repressão ao crime, disse o Juiz e enfatizou que muita gente metida a intelectual, se posiciona contrária à repressão a essa onda de terror e violência nas escolas hoje. A afirmou que isso é devido a falta de conhecimento do que é segurança pública. “Há quem se posicione contrario à presença de policiais nas escolas. O policia tem de estar nas escolas”. – Disse.

Essas aglomerações vistas em frente às escolas, pessoas estranhas se posicionando em frente às escolas, assediando as garotas, têm de ser enfrentadas com rigor, mesmo! São aglomerações indevidas, disse Brandão Netto.

Não podemos ficar em silencio e nem parados diante do que está acontecendo. Estamos determinados a promover a segurança de nossos filhos e dos filhos de vocês. “Denuncie, disse o Juiz” – E chegou a dar de público seu contato para que denunciassem diretamente a ele as situações suspeitas nas escolas.

O Juiz, anunciou que outras audiências deverão acontecer para definir ações eficientes que garantam a segurança nas escolas. Citou a necessidade da presença das Rondas Escolares e que estará se reunindo com o Ministério Público com vistas a trazer tranquilidade às famílias.

A promotora de justiça, Severina Patrícia ao se manifestar, explicou a necessidade desse primeiro encontro e agradeceu a respostas de todos os que ali estavam, lotando o espaço do salão do Juri, sinalizando que todos estão preocupados com a onda de violência e disseminação de terror nas escolas. A promotora agradeceu a presença da prefeita, do secretário de educação e de secretários de outras pastas envolvidas e preocupadas em promover mais calmaria para todos.

“Todas as instituições de segurança e justiça estão empenhadas para que esse momento de turbulência seja dissipado e os pais possam voltar a ter tranquilidade em levar seus filhos para as escolas, com mais segurança e paz", informou a promotora. Disse ainda que a Comarca de Araci está vivendo uma realidade mais positiva em termos de agenda do judiciário. “Desde a chegada do Juiz, Dr. Brandão Netto, temos tido a realização de inúmeros juris. Acredito que a vinda do senhor como novo Juiz, foi como um presente a nossa Comarca”, disse.

A magistrada disse mais: “A violência nas escolas, vem prejudicando de forma assustadora os professores. Temos visto situações de agressões contra professores nas escolas e tem muita gente por aí que acha isso normal e ainda tem a disposição de se colocar contra a presença da polícia nas escolas”. Salientou que não adianta ter políticas pública, sem que os pais assumam a responsabilidade de fiscalizar as mochilas de seus filhos, e acompanhar suas condutas.

“Vamos tratar de segurança pública e vamos envolver os pais sim! – Disse a promotora. Dra. Patrícia”. Alunos não respeitam os pais, chegam em sala de aula, fazem o que querem e se repreendidos, se queixam aos pais. Alguns deles, ameaçam procurar o Ministério Público para reclamar dos professores e das escolas. Comentou ainda a magistrada.


Ao participar do debate a prefeita Keinha depois de agradecer a iniciativa do encontro, dirigindo-se ao Juiz Dr. Brandão Netto e à promotora Dra. Patrícia, disse: “Essa audiência foi extremamente necessária, porque ela vai tranquilizar, não só as famílias que se encontram assustadas com os últimos acontecimentos em nossa cidade, mas vai trazer paz aos diretores e diretoras das escolas e creches de nosso município. Nosso secretário Anastácio, vai passar a mensagem da Secretaria de Educação e todos entenderão que estamos atentos como governo à segurança em nossas unidades de ensino.”

Conhecemos a fundo todas as demandas de nossa gente e entendemos suas angustias e reafirmo: “Estaremos juntos, governo e secretarias envolvidas, com todas as forças de segurança mobilizadas para combater esse período de terror, pois nossas escolas deve ser somente um lugar de aprendizado e paz”, enfatizou Keinha.

O Secretário de Educação de Araci, Anastácio Carvalho, apresentou todas as iniciativas que a secretaria vem implementando para garantir a segurança da comunidade escolar. “Vamos fazer um trabalho conjunto, Conselho de Educação, Ministério Público, Policias, Câmara de Vereadores, com objetivo de promover a segurança e a tranquilidade de alunos, professores e pais de alunos”.

Anastácio falou de um Protocolo de Segurança nas Escolas, que está sendo formatado. “Vamos tomar assento com Ministério Público, com as policias nos três níveis, envolvendo a Guarda Municipal. Esse Protocolo vai nortear as ações que serão implementadas para trazer um novo tempo de paz nas escolas” – disse.

O Delegado Hidelbrando da Policia Civil, está em Araci há um ano e meio e já vem experimentando toda essa crise de segurança nas escolas. Participou efetivamente do último incidente envolvendo o crime contra a menos Alice e disse que hoje uma de suas rotinas e estar presente nas escolas para levar mais segurança e ajudar a investigar as incidências de coisas fora do normal para tomar as devidas providencias.

O delegado disse que a comunidade deve estar atenda a qualquer caso suspeito e por mais que pareça ser simples ou despretensioso, tem de ser levado em conta o risco de intenção criminosa. “Todos os comportamentos suspeitos devem ser denunciados às autoridades, disse Hidelbrando.

O Capitão Wendel Campodônio, comandante da 3ª Cia da PM, disse entender aquele encontro como um momento especial de alinhamento, de entendimento e trabalho das forças policiais para o atendimento prioritário. Estamos atentos a todas as situações e ocorrências de risco contra a segurança, eu e todo o meu efetivo, estamos dedicando esforços constantes para promover um clima de segurança pela presença dos policiais nas escolas, tanto da sede como da Zona Rural. “Estamos testemunhando ocorrências de disseminação de notícias de massacres nas escolas pela internet. “Não temos nenhum fato concreto, nenhuma denúncia com fundamento que indique como possibilidade de ataque, mas não podemos deixar e dar atenção a esse tipo de ameaça. O fato de se publicar ou compartilhar qualquer informação que cause esse tipo de alarmismo e terror público é uma infração penal e a Polícia Civil fará o registro dessas ocorrências e contará com o apoio da Policia Militar na repressão a essas condutas desastrosa”. Finalizou o Capitão.



87 visualizações0 comentário
bottom of page