Eleição em Araci – As urnas e seu buchicho 2.2


Embora o Volp (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) não registre como substantivo, essa é a expressão correta para caracterizar a confusão, agitação e o burburinho que eclode de 2 em 2 anos e ironicamente no outro 2 que é o dia do mês de eleição. E se a disputa não for decidida pela metade mais 1, outro 2 se apresenta, indicando o outro turno que define ganhador e perdedor.

É hilariante imaginar, que a cada 2 anos, toda população de Araci, é contagiada com a notícia desse buchicho e é mais interessante saber que das quase 55 mil pessoas comuns, que formam a população, mais de 38 mil delas, por serem “eleitores” participam dessas emoções a cada 2 anos.

Nesse mês de outubro de 2020, a população se envolveu com as eleições municipais, experimentando a sensação de guerrear, torcer e votar para prefeita, sua vice e um quadro de 15 representantes na Câmara Legislativa.

Esse ano, exatos 38.194 eleitores da 123ª Zona Eleitoral, experimentaram a comoção de votar para presidente da república, para governador, para senador, deputado federal e estadual e isso significa que mergulharam num clima de agitação e buchicho, para escolha dos nomes que entraram no páreo disputando voto-a-voto, um-a-um.

Nesse primeiro nível, 11 candidatos, interferiram em suas rotinas de vida, exigindo de cada um, a atenção possível, para conhecer suas propostas.

Quatro mulheres: Simone Tebet, Soraya Thronicke, Sofia Manzano e Vera. Também como candidatos sete homens: Luiz Felipe d'Avila, Ciro Gomes, Jair Bolsonaro, Padre Kelmon, Lula, Leonardo Péricles e Constituinte Eymael.


E confirmando esse envolvimento natural, comum de gente politizada, alguns deles foram escolhidos democraticamente e foram votados em Araci, cada um com seu volume de votos:

Lula (PT) conseguiu 23.385

Jair Bolsonaro (PL), teve 3.682

Ciro Gomes (PDT), conquistou 747

Simone Tebet (MDB), conseguiu 374

Soraya Thronicke (UNIÃO), teve 208

Felipe D'Avila (NOVO), conquistou 31

Padre Kelmon (PTB), obteve 24

Sofia Manzano (PCB), conquistou 10

Léo Péricles (UP), teve 6

Vera (PSTU), recebeu 2

Constituinte Eymael (DC), teve 2


Seis celebridades da política baiana, em segundo nível também invadiram o eleitorado araciense, na tentativa de mostrar suas propostas e daqui, levaram para seu quadro de votos:

Jerônimo (PT) 18.820

ACM Neto (UNIÃO) 6.955

João Roma (PL) - 1.382

Kleber Rosa (PSOL) 38

Giovani Damico (PCB) 16

Marcelo Millet (PCO) 1


Seis candidatos a uma vaga no Senado Federal, levaram do eleitorado araciense, 24.316 votos:

Otto Alencar (PSD): 18.756

Cacá Leão (PROGRESSISTAS): 3.735

Doutora Raissa Soares (PL): 1.682

Tâmara Azevedo (PSOL): 89

Marcelo Barreto (PMN): 53

Cicero Araújo (PCO): 1


39 deputados federais foram eleitos. Vale à pena salientar que quase todos levaram de 6.846 votos como Félix Mendonça a 1 voto. Os 10 mais votados em Araci, foram:

Felix Mendonça (PDT): 6.846 votos

Ricardo Maia (MDB): 5.089 votos

Gabriel Nunes (PSD): 3.143 votos

Elisangela (PT): 2.209 votos

Dr. Arthur (UNIÃO BRASIL): 2.189 votos

Roberta Roma (PL): 1.576 votos

Mário Negromonte Jr (PROGRESSISTAS): 704 votos

Marcelo Nilo (Republicanos): 617 votos

Dr. Fábio Vilas Boas (MDB): 265 votos

Cláudio Cajado (PROGRESSISTAS): 252 votos


63 deputados estaduais foram eleitos. Vale à pena salientar que quase todos levaram de 13.203 votos, como o candidato da terra Silva Neto, a 1 voto. Os 10 mais votados em Araci, foram:

Silva Neto (PDT): 13.203 votos

Marcinho Oliveira (UNIÃO BRASIL): 3.300 votos

Rosival Leite (PT): 3.004 votos

Edivaldinho (PROGRESSISTAS): 1.100 votos

Niltinho (PROGRESSISTAS): 887 votos

Osni (PT): 242 votos

Samuel Junior (Republicanos): 193 votos

Junior Nascimento (UNIÃO BRASIL): 146 votos

Rogério Andrade (MDB): 129 votos

Ricardo Rodrigues (PSD): 117 votos


O buchicho das urnas aparece como um terrível cala-boca, para quem insiste em defender a democracia como pré-condição para de escolha, simplesmente. O que disseram as urnas em Araci, foi que o debate deve acontecer em torno de um projeto global, com interesse coletivo, visando o fortalecimento da terra e não de oligarquias e organizações, viciadas em brigar pelo poder.

O mais votado como candidato estadual, foi Silva Neto, enchendo as urnas em Araci com 13.203 votos e conquistando mais 31.960 votos em urnas de mais de 20 municípios.

Se volvermos os olhos para a escalada de votos dos eleitos, veremos que candidato Pancadinha do SD, ficou na lanterna com 27.338 votos e com eles conquistou uma cadeira na assembleia. O fato de Silva Neto depois de conquistar 45.163 votos e ficar de fora, sinaliza que mais uma vez Araci foi vitimado por aquele buchicho prosaico, que traduz a vaidade pessoal e projetos coorporativos, deixando escapulir a cada 4 anos a chance de fazer um deputado da terra, o qual nunca teremos sem uma coalisão de forças de mais e mais irmãos de chão.

Mas o buchicho que não deve se calar, é que Silva Neto quebrou a barreira do improvável ao apresentar um resultado nunca apresentado no campo da postulação de cargo eletivo. E continuar o lamento: “Falta aos mais de 38 mil eleitores de Araci, vencer a barreira do “eu”, no entendimento filosófico, (somente eu, tudo em torno de mim) e ver em cada irmão de chão um uma ferramenta de construção de um projeto “único” em torno de um nome que justifique. E sem melindres, Silva Neto provou isso!

Vídeo do candidato nas redes sociais.



181 visualizações0 comentário