Bem-vindo | 31/07/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Rui Costa é lembrado como o nome da sucessão de Wagner e retribui elogios com promessas de obras

O deputado federal Josias Gomes (PT), o colocou como “próximo governador”, mas Prudente, Rui não entrou no rumo dos discursos e “passou longe” de falar sobre a eleição de 2014.

Por Do Karmo Carvalho

dom, 04/08/2013 às 10:09

Rui Costa colocou a culpa na burocracia do estado, pois não responde as demandas com a mesma velocidade.

Rui Costa colocou a culpa na burocracia do estado, pois não responde as demandas com a mesma velocidade

No momento dos agradecimentos, espaço reservado dentro da programação do evento que confirmava a posse da Fazenda Cajuba ao Incra, pela Justiça, transformando em assentamento, boa parte dos oradores, externou o desejo de ver o chefe da Casa Civil, Rui Costa, candidato a governador na eleição do próximo ano. O deputado federal Josias Gomes (PT), o colocou como “próximo governador”.

Na opinião do parlamentar, o projeto político iniciado pelo ex-presidente Lula, em 2002, não deve ser interrompido no Brasil nem na Bahia, quando foi iniciado em 2006, pelo Governador Jaques Wagner. Sobre uma possível disputa interna no PT, pois o senador Walter Pinheiro também tem o desejo de ser candidato a governador, o parlamentar disse que Pinheiro ocuparia um Ministério e Jaques Wagner concluiria o mandato, ao contrário do que dizem, da possibilidade de se afastar da função em abril para disputar a um cargo eletivo.

posse da Fazenda Cajuba ao Incra, pela Justiça, transformando em assentamento

Posse da Fazenda Cajuba ao Incra, pela Justiça, transformando em assentamento

Prefeito de Itapicuru, José Moreira de Carvalho Neto, não encurtou conversa e disse que Rui é o candidato da sua preferência. Segundo Morerinha, como é conhecido o prefeito, dois motivos o levaram ao evento: o fato da identidade de Itapicuru, onde existem cinco assentamentos e acredita que as pessoas vivem melhor quando conquistam a terra e presença do chefe da Casa Civil.

Rui Costa colocou a culpa na burocracia do estado, pois não responde as demandas com a mesma velocidade. Buscando ser simpático com os assentados e até mesmo aqueles mais veteranos no movimento, o chefe da Casa Civil disse que a um projeto de atender três assentamentos na sua totalidade dos problemas e garantiu que até final de 2014 todos terão sistema de abastecimento d´água. Prudente, Rui não entrou no rumo dos discursos e “passou longe” de falar sobre a eleição de 2014.

 Por: Valdemí de Assis/ fotos: Raimundo Mascarenhas – CN

Comentários