Bem-vindo | 18/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Produtores de leite terão de obedecer a Portaria do Ministério da Saúde e ADAB

A venda de leite in natura comumente realizada pelos produtores de leite […]

Por Gidalti Moura

ter, 10/03/2009 às 10:28 - atualizado em 26/08/2011 16:10

produtoresA venda de leite in natura comumente realizada pelos produtores de leite nas cidades do interior como Araci, está proibida por Portaria do Ministério da Saúde. Para terem conhecimento das novas normas de produção do leite exigidas pelo MS, os produtores, os consumidores e vendedores de leite de Araci participaram de uma Audiência Pública na Câmara de Vereadores onde se discutiu as novas regras para a extração, tratamento, e comercialização.

O Secretário Municipal de Agricultura de Araci, Willian dos Anjos Almeida organizou a Audiência Pública e convidou palestrantes da ADAB, convidou o Promotor Público de Araci Dr. Marcelo Miranda Moreira e o Engenheiro Agrônomo Antonio Siqueira.

A médica veterinária Kátia Lima fiscal agropecuaril da ADAB, dirigiu uma palestra em data show através da qual mostrou um documentário sobre o leite e as conseqüências para quem consome o leite de forma inadequada. Fatos e fotos alarmantes de consumidores acometidos de doenças terríveis como tuberculose, brucelose e outras por não seguirem as regras de consumo exigidas pelo Ministério da Saúde. Kátia Lima mostrou o outro lado bom do consumo de leite tratado e acondicionado à tecnologia que hoje a Saúde Pública quer implantar entre os produtores para venderem um leite de qualidade.

O Promotor de Justiça falou do papel do Ministério Público em fiscalizar os que não obedecem à Lei e insistem em tirar e comercializar o leite in natura nas portas, em vasilhames inadequados e transportar-lo sem condições de higiene. O Dr. Marcelo falou enfaticamente que estaria fiscalizando e denunciando à Justiça quem descumprir a Portaria do Ministério da Saúde e as normas da ADAB como assim fez na época em que se combatia o abate de animais e venda de carnes de forma clandestina.

Araci não terá mais problemas de consumo de leite clandestino. O Laticínio da Agroindústria DOKAMPO, localizado à margem do açude do Maracujá está preparado para produzir leite nas condições exigidas pelo Ministério da Saúde.

Sobre esse empreendimento que já se encontra funcionando a todo vapor, o agrônomo Antonio que também é médico veterinário, se manifestou como representante da Industria de Laticínio de Araci e sobre ela falou como um pólo de recepção de todo o leite produzindo de forma in natura. Lá na Agroindústria, o leite é recebido através de um sistema avançado de tanques apropriados, levados para o Laticínio. O leite entra em seu estado natural e sai ensacado ou em caixas de papel revestido em alumínio, tratado, pasteurizado, desnatado ou integral, pronto para ser consumido com segurança.

[assinatura]por Gidalti Moura[/assinatura]

Comentários