Bem-vindo | 13/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Banhistas emporcalham praça de banho de Caldas do Jorro

Sabemos que numa cidade turística é impossível manter tudo organizado nos mínimos detalhes, mas o trabalho árduo de conscientização é como chuva em terra seca, aos poucos os resultados serão visíveis e os frutos serão bem melhores.

Por Do Karmo Carvalho

dom, 10/08/2014 às 22:11

O lixo torna a praça do Jorrão num cenário lamentável.

O lixo torna a praça do Jorrão num cenário lamentável.

Para quem é da região e foi a Caldas do Jorro (Jorrão) nesse domingo, 10/08, dias dos pais, se surpreendeu com a quantidade de pessoas de diversas partes da Bahia. Na pracinha de banho do Jorrão, pessoas se aglomeravam debaixo das sobras das árvores, sombreiros e das barracas. As cascatas estavam a todo tempo superlotadas e para quem queria se molhar era preciso enfrentar fila e aperto.

Tudo isso é muito bom. Revela que Caldas do Jorro é um ponto turístico bem procurado e que sempre necessita de mais cuidados por parte do poder público, naquilo que se refere ao acolhimento, conforto e acessibilidade aos visitantes.

Por outro lado, os visitantes, principalmente os banhistas deixam a desejar. O domingo dia dos pais, revelou uma cena e mostrou que quem vai tomar banho no Jorrão leva consigo a falta de educação e o desrespeito com o meio ambiente.

No inicio da tarde era horrível o cenário construído durante o dia, com o lixo deixado pelas pessoas no calçamento, no passeio, nos bancos e na grama. Plásticos, restos de comida, casca de cocos, garrafas e latas de refrigerantes  tornaram a praça principal de Caldas do Jorro em um verdadeiro cenário de monturo.

lixo no jorrão

A todo o momento os banhistas comiam e bebiam algo e depois jogavam o lixo no chão. Questionados, alguns banhista afirmaram que não tinha lixeira por perto. Claro que tinha pequenas e poucas, mas tinha, bastava ter educação e consciência, mas como isso é difícil num universo de pessoas que só pensam em se divertir, beber e comer, seria mais do que necessário que a prefeitura colocasse uma equipe de agentes da limpeza pública durante todo o dia para amenizar o efeito do acumulo do lixo. Além disso, o patrulhamento da Guarda Municipal deveria orientar e corrigir educadamente os banhistas flagrados jogando lixo no chão, assim como também, instalar placas educativas e mais lixeiras. Com isso, poderia acabar ou diminuir pelo menos com aquela sujeira.

Sabemos que numa cidade turística é impossível manter tudo organizado nos mínimos detalhes, mas o trabalho árduo de conscientização é como chuva em terra seca, aos poucos os resultados serão visíveis e os frutos serão bem melhores.

O fato é que o brasileiro passa longe dos modos de civilidade. Seria necessário que os japoneses estivessem mais vezes no Brasil para servir de exemplo como fizeram nos estádios da copa.

 

 

Comentários