Bem-vindo | 17/05/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Aceleração da Covid-19 suprime celebração do “JUBILEU DE BRILHANTE” da Igreja Adventista de Araci

“Na nanoescala dos laboratórios, com microscópios ópticos, ele é invisível ao olho nu, mas é gigantesco em sua capacidade de interpor separando pessoas, tirando-lhes indeléveis oportunidades de celebrar algo que marcou o cotidiano de suas vidas. Um vírus, todavia, fadado a ser erradicado pelas suas próprias vítimas, arregimentadas com as armas da ciência, pela nanotecnologia certificada pela faculdade celestial”.

Por Gidalti Moura

sáb, 27/02/2021 às 16:13

Estava tudo preparado para a celebração do “JUBILEU DE BRILHANTE” e comemoração do “39º ANIVERSÁRIO” da Igreja Adventista de Araci. A comemoração destas duas datas deveria estar acontecendo hoje (27). O “JUBILEU DE BRILHANTE” celebrado por milhares de conversos espalhados em todo município de Araci, povoando hoje em torno de trinta igrejas e grupos e a comemoração do “39º ANIVERSÁRIO” festejada pela comunidade adventista que representa o Distrito Central, membros da igreja central na Praça José Ferreira, onde tudo começou na década de quarenta.

O começo de tudo:

Nos idos de 1932 um jovem tabaréu empurrado pela situação da seca, sai do Caldeirão para o Rio de Janeiro. Esse “parangu” Amaro Oliveira Lima abriu o túnel de um tempo de 89 anos de fé” quando recebeu sua prima Laura em sua casa em 1943, com seus dois filhos, Pavel e Wêvel e Grênivel que nasceu logo depois.

Laura depois de se casar em 1934, que deixou o “Raso” com a recomendação dos parentes católicos de nunca falar com o primo Amaro porque virou “protestante”, foi levada a procura-lo para lhe pedir ajuda para Wêvel que nasceu carente de cuidados médicos especiais. Seu esposo João Moura, timoneiro do Lloyd Brasileiro, fazia-se ao mar por meses, forçado a deixar Laura com fardo pesado demais para carregar?

Como aqui disse o filho de Amaro, Selemias em sua última visita a Araci: – “Os moinhos de Deus moem devagar, mas sem parar”. Laura foi evangelizada por Amaro e sua esposa, e por problemas de saúde do esposo retornou à sua terra no final de 1945, quando chegou a Araci trazendo a estranha mensagem da “guarda do sábado e da volta de Jesus”. Laura se batizou em 1947, grávida de sua filha Hezir, “o primeiro rebento preparado por Deus para continuar a viver a fé adventista do casal. Seu esposo se batizou mais tarde em Salvador tornando-se um evangelista da página impressa (colportagem) e os “moinhos de ventos” de Deus continuaram a girar.

A cada volta de suas hélices giram os anos e hoje toda a comunidade adventista e milhares de aracienses contemporâneos de Laura e João Moura e suas gerações, vivem a história de 89 anos atravessando o túnel do tempo desde Amaro Lima, um tempo de 75 anos desde Laura Moura e um tempo mais rente de 39 ANOS desde 1982, quando a Igreja se emancipou sediando um único distrito em Araci com seus pastores cuidando de um extenso território da Missão Bahia e Sergipe.

 

O casal João e Laura Moura com seu primogênito Pável ainda no Rio de janeiro, década de 40 sem planos de voltar ao Raso.

Os moinhos de Deus giraram, chegou 1946 e desembarcaram no Raso e até 1952 a familia era o cassl, cinco meninos e quatro meninas.

 

1982. João e Laura Moura, já não estavam mais em Araci. Mudou-se para outra terra em busca de educação cristã para seus filhos e a igreja crescendo, se emancipou. Aparece em seu templo, como um marco do adventismo em Araci.

27 de fevereiro de 1982 – uma história de 37 anos como Igreja organizada tendo em sua galeria de pastores: José Pastor (Zeto), Placito Pita, Antônio Pereira, Arandi Nabuco, Lino Leitão, Ari Rafer, Samuel Quetler, Dilfo Martins, Wilson Wislac, Arnim Rondom, Otoniel Araújo Fonseca, Abraão Dantas (dois períodos), Jeremias Almeida, Messias Oliveira, Paulo Oliveira, Ari Almeida, Jaime Bomfím Barreto, Deraldo Zacarias, Pedro Evilácio, Jafé Chaves, Ronaldo Rocha, Melquisedeque Queirós Oliveira, Benivaldo Silva Oliveira e o pastor Flávio Matos, que assumiu o distrito em 16 de janeiro de 2021. (Alguns deles não foi encontrado arquivo de foto).

O articulista Dr. Gidalti Oliveira Moura, é o 5º filho do casal de pioneiros, e um entre muitos pastores e missionários redenciados que atuaram e atuam na obra seguindo a trilha do primero pastor da família: José Jeremas de Oliveira, Silas Oliveira Lima, José pastor de Oliveira, Pável Oliveira Moura, Arôvel Oliveira Moura, Esdras Oliveira, Jabes Oliveira Moura, Denisson Moura, Merlinton Oliveira e Jedson Moura Pinheiro.

Comentários