Bem-vindo | 18/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Vereador Marquinho chama de roubo o preço da gasolina e propõe CPI

O vereador Marcos Pimentel (PSDB) da Câmara de Araci foi o primeiro a usar a tribuna na sessão desta terça feira 06 de agosto. Demorou pouco nas saudações e jogou duro denunciando o preço dos combustíveis na cidade de Araci.

Por Gidalti Moura

qua, 07/08/2013 às 17:32

Pilates estudioA gasolina que pode ser encontrada em postos entre Serrinha e Feira de Santana oscila positivamente entre R$ 2,49 a R$ 2,52, mas em Araci paga-se por um litro de gasolina praticamente três reais (R$ 2,99), isso é um roubo! Gritou o vereador que ainda batia forte esmurrando a tribuna sinalizando sua indignação.

E muito pior é a situação de quem precisa do combustível na zona rural, que é obrigado, sem saída, a pagar R$ 3,50 e citou os postos de Tapuio e Pedra Alta, disse mais o vereador. Somos roubados por um sistema que chamou de cartel e nada podemos fazer para denunciar fora dessa tribuna essa roubalheira porque não temos promotor para denunciar e tampouco temos delegado no município. E dirigindo-se ao presidente da casa e depois aos seus pares, propôs Marquinhos: Vamos instituir uma CPI que investigue esse abuso em nosso município.

"Isso é um roubo!" - Vereador Marquinhos.

“Isso é um roubo!” – Vereador Marquinho.

O vereador Guinha aparteou colaborando com Marcos dizendo que dono de postos em Araci também tem postos em áreas de divisa como Sergipe e lá a gasolina da mesma bandeira dele é vendida por R$ 2,52.

Isso é roubo enfatizou mais uma vez o vereador que justificou: “Chamo esses fornecedores de ladrões com coragem porque me elegi e não devo nada a nenhum deles por estar aqui e meu dever é defender a comunidade desses abusos e prática de cartelismo”, concluiu.

Na tribuna também se pronunciaram os vereadores Rômulo que falou em defesa dos concursados e dos enquadrados no governo anterior. Rômulo foi ajudado pelo pronunciamento do vereador Leandro e Gilmara que cobraram do prefeito Silva Neto uma solução para o problema que, segundo eles, já se tornou um caso gerador de muita depressão entre professores e servidores.

Rômulo e Leo criticaram duramente o caso do abandono da saúde e disseram que o caso dos falsos médicos era uma questão de gestão. Leo citou que já entrou com um processo de apuração dos fatos no Ministério Público, pois o caso é mais preocupante que o prefeito imagina. Já tem famílias levantando casos de óbitos no hospital para ver se existe ligação com a irresponsabilidade da contratação de médicos inabilitados.

O presidente da câmara vereador, José Augusto, também usou a tribuna e todo tempo de sua fala foi em defesa do executivo e dizendo que muita coisa que denuncia contra a administração faz parte de um jogo político para denegrir a imagem do governo.

As denúncias contra o hospital, da falta de médicos, medicamentos, raios X e até agulhas e linhas de sutura, irritou o presidente que disse que iria convocar a secretária de saúde e o prefeito para darem explicações. O vereador Marquinhos aparteou o vereador José Augusto dizendo: “Nem precisas convocar a secretária. Nós aqui sabemos qual o problema do hospital. Eu conheço e o vereador Rômulo também que já foi secretário de saúde. Médico é só contratar e pagar que nunca vai faltar médico”, disse Marcos. “Convide o prefeito que nós temos como orientar o que fazer”, concluiu o vereador.

Comentários