Bem-vindo | 17/05/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

TSE, o jogo bilionário promovendo aglomerações nas campanhas eleitorais e ampliando o caos da pandemia  

A manchete sugerida pelo teor do discurso do vereador Marquinhos do PDT. – “O TSE é o culpado pela explosão do Corona Vírus, viabilizando com o dinheiro público as maiores concentrações de gente nunca vistas, desde as medidas de isolamento decretadas pelas autoridades sanitárias.

 

Por Gidalti Moura

qua, 16/12/2020 às 11:22

O vereador Marquinhos, na terça-feira (15) fez seu último pronunciamento na tribuna da Câmara de Araci, uma vez que desistiu de encarar sus segunda reeleição.

Atualmente filiado ao PDT, marquinhos foi líder de minoria na Câmara, faltava muito às sessões, mas nesse final de período pós campanha, decidiu não faltar nenhuma sessão e adotou fazer discurso hostilizando a massa eleitoreira a quem categoriza de traidora e ao sistema eleitoral brasileiro do qual declara “sem moral para ditar regras e proibir condutas ao povo nesse tempo de pandemia.

Em seu discurso o vereador se dirige à secretária municipal de saúde, que acabara de falar da Tribuna Livre sobre a situação do município e o enfrentamento da Covid-19, e perguntou: “Já tinha vacina contra a Covid há 3 meses atrás? ” – Eu vou explicar diz Marquinhos: “90% dos brasileiros não sabem por que a pandemia está aí devastando tudo? Por que tantos já morreram e ainda vão morrer?

Não há dinheiro para resolver isso. Mas é preciso saber que foi liberado mais de 3 bilhões para que o TSE movimentasse milhões de pessoas no período eleitoral.

“Fique em casa! Era a orientação até a campanha. ” Mas com 3 bilhões para promover o carnaval da democracia, como ficar em casa?

Marquinho disse que agora estava no PDT e que só o PT abocanhou mais de 201 milhões para eleger seus candidatos.  

“Com que moral essas autoridades querem agora depois de explodir a pandemia com o “carnaval eleitoreiro” que vocês em casa? – Retrocou Marquinhos e disse de modo debochante: “Eu mesmo vou para a rua! Vou preso, mas eu vou para a rua! Não vou mais ficar dentro de casa! Porque este país é uma vergonha! Terra de farsantes! De pessoas que estão lá em cima, que encheram o bolso de dinheiro e foram para a rua; governadores, prefeitos, deputados foram todos para as ruas e promoveram aglomerações e agora querem que a gente fique em casa? E continuou o vereador: “Vamos para a rua! Vamos comer água! Vamos ligar o som! Vamos fazer a festa! Porque isso é vergonhoso!

Marquinhos condenou a malandragem dos presidentes de partidos. “Os presidentes dos partidos, que ficaram com todo esse dinheiro. Ignoraram a situação do povo morrendo nas filas e o pior, massacraram os colegas candidatos que carregaram as campanhas nas costas sem receber nada.

Em Araci cinco partidos movimentaram suas campanhas. O PSD, o PT, o PROS, o PDT e o PODEMOS. “Nenhum partido desses ganhou um centavo”, disse. Mas os senadores da república, os presidentes dos partidos, ficaram com o dinheiro todo. O TSE, que colocou um presidente bilionário pela primeira vez na história. Ao sentar na cadeira da presidência, o ministro Luiz Roberto Barroso, sabia que tinha na conta de seu tribunal, 3 bilhões para administrar entre o TSE e os partidos.

Ficar assombrado agora com a pandemia é hipocrisia. Desde quando se sabe da existência do Corona Vírus? E finalizou o vereador: “A culpa é toda deles. Não é dos secretários de saúde dos estados e municípios que estão se pagando uma conta que não é deles. Era simples resolver a situação. Não deixava acontecer o “carnaval eleitoreiro”, aplicava essa dinheirama toda no combate à covid-19 e teríamos um ano novo mais esperançoso para todos. Encerrou Marquinhos.

Clique Aqui para acessar o WhatsApp do  seu Portalfolha.com e receber conteúdos e matérias!

Siga-nos em nossas redes sociais –Página no Facebook – Perfil no Instagram – Perfil no Twitter

Comentários