Bem-vindo | 15/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

O que faria o prefeito Silva Neto com quase R$ 23.4 milhões?

R$ 23.327.683,27 (Vinte e três milhões, trezentos e vinte e sete mil, seiscentos e oitenta e três reis e vinte e sete centavos) é o tanto da grana que o Tribunal de Contas dos Municípios está ordenando que sejam devolvidos aos cofres públicos de Araci.

Por Gidalti Moura

sex, 11/10/2013 às 14:53

Vinte e três milhões, trezentos e vinte e sete mil, seiscentos e oitenta e três reis e vinte e sete centavos é o tanto da grana que o Tribunal de Contas dos Municípios está ordenando que sejam devolvidos aos cofres públicos de Araci.

Manda que seja essa dinheirama toda seja devolvida em cheque emitido pelo devedor e nominal à Prefeitura Municipal de Araci ao qual deu um prazo de trinta dias depois do trânsito em julgado da decisão.

O credor lesado em R$ 23.085.808,56 é a Prefeitura de Araci. Esse dinheiro segundo o Processo de Prestação de Contas TCM Nº 3.000-12 refere-se ao exercício de 2008 e se junta ainda a essas cifras mais R$ 241.874,71 que deve de igual modo ser devolvido à conta do FUNDEB o que representa uma injeção de quase R$ 23, 4 milhões.

O engraçado, se não fosse trágico é que esse a ação de correr atrás desse devedor é a vítima camada Prefeitura Municipal de Araci e o representante da vítima é o prefeito da hora que tem o dever de cuidar dos interesses de um município, que com um recurso dessa monta, se recuperados faria o que, hem??? Hem??? Umh???

Imaginemos com a vontade de fazer um novo Araci crescer do novo prefeito, quantas voltas ele daria para ter de volta todo esse dinheiro que deve ser devolvido de conformidade com o a alínea “c” do inciso III do art. 76 da Lei nº 06/91.

Está tudo aí, claro, entendido após dito! Quem lesou a prefeitura em 2008 em um montante quase igual a todo orçamento do período, ou tá osso saber quem foi?

Está inquietantemente entendido que neste período a prefeitura era fiscalizada por 10 vereadores…

Com a palavra os fiscais da Prefeitura Municipal de Araci no exercício de 2008.

Com a palavra os fiscais da Prefeitura Municipal de Araci no exercício de 2008 quando as contas do prefeito daquele ano nunca foram apreciadas.

Com a palavra os fiscais da Prefeitura Municipal de Araci no exercício de 2009.

Com a palavra os fiscais da Prefeitura Municipal de Araci no exercício de 2009 que ficaram responsáveis para cobrarem a prestação das contas do exercício anterior.

É bom lembrar que em 2009 a Prefeitura estava sendo fiscalizada por 15 vereadores e o exercício acabou e a papelada das contas da Prefeitura em 2008 não era pauta importante para todos os 15. E vamos ficar sem “apartes” porque no processo não existe qualquer denuncia dessa situação!

A Deliberação de Imputação de Débito foi decidida na Sala das Sessões do Tribunal de Contas do Estado da Bahia em 16 de abril e assinado pelo Presidente o conselheiro Paulo Maracajá Pereira tendo como relator o conselheiro Francisco de Souza Andrade Neto

Resta depois da publicação dessa Deliberação de Imputação de Débito contra alguém que é devedor e pai de alguém que hoje deve defender os interesses da vítima e como prefeito e filho, fazer Justiça, a quem?

Comentários