Bem-vindo | 13/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Gerentes Regionais da Embasa, falam do problema que prejudicou o abastecimento em Araci.  

“Fissuras nas paredes do cano de ferro possibilitaram entrada de areia foi o que causou o travamento da bomba submersa do Poço 10, considerado o de maior vasão de água” – Explicou Ariosto, gerente regional da Embasa.

Por Gidalti Moura

ter, 27/04/2021 às 18:50

Os gerentes regionais da Embasa Ariosto Gravatá Santos, Júlio Cézar Nunes e Isac Moreira de Carvalho gerente de Aaci, foram recebidos no gabinete do presidente Virgílio Carvalho Santos. “Apesar de pouca audiência na sessão, fiquem certos que os senhores farão esclarecimentos para mais de um terço da população de Araci pela linha de transmissão direta da Rádio Cultura FM e pela Live da Câmara nas redes sociais” – Disse o presidente Virgílio.

Atendendo a convocação da Câmara de Vereadores de Araci, Ariosto Gravatá Santos, gerente da Regional Embasa de Alagoinhas esteve na manhã de hoje em Araci e na sessão desta terça feira (27) ocupou a Tribuna Livre, de onde durante uma hora e onze minutos explicou a um plenário formado de 14 vereadores e poucas pessoas na plateia, sobre a causa do transtorno do desabastecimento de água em Araci desde o dia 11 quando fora danificado o equipamento do Poço Nº 10 localizado no outeiro no Quererá.

Ariosto começou falando que Araci hoje é atendido pela Regional Alagoinhas, território de abrangência do sistema operacional da Embasa atendendo mais de 26 municípios.

Embora a Embasa seja uma empresa sólida com eficiência e missão de prestar serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário, com excelência e sustentabilidade, contribuindo para a universalização e melhorando a qualidade de vida, ela sabe que problemas acontecem e de variadas complexidades. “O caso desse transtorno no abastecimento de água em Araci foi pontual. O sistema operacional de Araci é muito complexo possui 30 km de adutora com 2 elevatórias e exige um alto consumo de energia, mas o sistema sempre funcionou bem. – Disse Ariosto.

O problema no Poço 10.

No dia 11 de abril o sistema do poço paralisou totalmente. Esse poço representa 65% da vazão da água fornecida para o município de Araci, daí a grandeza do problema. Deslocamos uma equipe de Alagoinhas com apoio técnico aqui de Feira de Santana e imediatamente naquele fim de semana foi diagnosticado o problema. A bomba que é submersa, travou lá em baixo a mais de 150 metros na profundidade do poço que é de 250 metros.

A primeira tentativa foi içar a bomba para reparos, mas não havia passagem livre pela mangueira que estava suja de resíduos sólidos que vazaram para dentro do tubo pelas fissuras. A equipe não conseguiu tirar o equipamento do fundo do poço.

Solução imediata:

Para que a situação de abastecimento não fosse se prolongando, até a limpeza do tubo e pesca do equipamento, foi introduzida uma bomba de menor vazão e com isso a água seria fornecida em menor vasão, permitindo continuidade do consumo.

Além disso disse Ariosto: A Embasa colocou a disposição dos consumidores carros pipas que estão levando água para determinados locais da cidade. A distribuição é feita de acordo com a capacidade de armazenamento, disse o gerente.

Cremos que a partir de hoje tudo está caminhando para uma normalidade e logo mais a situação de abastecimento da cidade estará resolvido integralmente. E completou: Já melhorou, porque já tem água, com pouca vazão, mas está sendo bem distribuída.

Ariosto deu uma notícia promissora. A Embasa está implantando uma adutora de 7 quilômetros que vai ligar o sistema de abastecimento do projeto Araci Norte para a sede do município. A adutora será interligada no povoado do Tingui e vem até a cidade de Araci, aumentando a capacidade de armazenamento, ampliando a distribuição e aumentando a demanda. E outra boa notícia: “A Embasa está perfurando mais um poço no outeiro e recuperando mais dois. Dentro de mais 30 dias esse novo poço estará em funcionamento. Com essas medidas imediatas asseguramos que Araci vai estar tranquilo em relação ao seu abastecimento e melhor distribuição de água”. Finalizou Ariosto.

Os vereadores abriram uma rodada de perguntas relacionadas a consumo, valores cobrados nas contas, problemas de registros, de hidrômetros e lugares que não possuem rede de agua. As perguntas foram respondidas por Júlio Cesar Nunes que veio com Ariosto. Júlio é Gerente Comercial. Os dois foram acompanhados para a Câmara por Isac Moreira o gerente local em Araci.

Comentários