Bem-vindo | 15/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximas

A página “Da Tribuna” publicada após a Sessão Legislativa da Semana vem sendo cada vez mais visualizada pelos leitores do Portalfolha. Nela o editor coloca as máximas ditas entre todo o pronunciamento dos vereadores, A relevância do que foi dito é peculiaridade do editor.

Por Gidalti Moura

ter, 25/04/2017 às 18:10

Nesta terça feira 25 de abril, as duas vereadoras Jamile e Edneide se inscreveram para fazerem uso da tribuna. Na lista à mesa do presidente estavam os vereadores Jera, Laerto, Léo de Eridan, José Augusto e Guinha de Pascoal. Vamos lá!

 “Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasJera: – O primeiro a se pronunciar. De inicio atacou o desempenho da programa Bolsa família em termos de cadastro e distribuição dos benefícios. Falou mais uma vez de gente que está fora do perfil do programa mas recebem o benefício.

O vereador citou casos de professores que ganham um salario de 40 horas e estão recebendo o benefício. “E não adianta pedir nomes, não vou dar. Todo mundo sabe do que acontece e com quem acontece. Enquanto isso tem gente na miséria sem ter nada para comer” – disse Jera.

Jera disse que os culpados são os que gerem o programa e isso é uma prática viciosa de muito tempo. Todos os anos e em todos os começos de novo governo, faz-se novo cadastramento e a prática permanece, sabem por quê?  Porque os interesses são outros. Manter o pobre mais necessitado é importante para certos políticos, disse.

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasLaerto: – Logo no inicio se mostrou solidário ao colega Jera e disse que le estava no caminho certo. “O assistencialismo além de ser um mal está deturpado pois usa os benefícios do Governo Federal para troca de  voto dos humildes, coisa que nunca fiz! – Afirmou o vereador.

Laerto criticou duramente as obras feitas na entrada da cidade. “O secretário de infraestrutura está tirando os meios-fios existentes e colocando outros”. A obra está bonita? Esta. Mas é preciso saber que existe as prioridades e o governo não tem dinheiro para elas. A saúde está precisando e não tem, as estradas não tem manutenção, são feitas de eleição em eleição.

As máquinas que chegaram do PAC estão paradas e por causa de peças que poderiam ser compradas, mas o prefeito prefere locar maquinas, será por quê? – Pergunta Laerto.

Bateu pesado na questão do ônibus que leva as crianças na Bela Vista e passa pelo Caldeirão. “Os alunos estão a oito dias sem irem para a escola. O ônibus não passa. – disse Laerto.

O vereador Roberto aparteando a Laerto completou: Lá no Sem Freio há duas semanas os alunos não tem transporte para assistirem as aulas.

O vereador entrou no problema do laboratório. Não faz um exame. O sonho de exames acabou. Não tem mais, e ainda chamam a terra de mãe. Que mãe é essa que abandona seus filhos, terminou Laerto.

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasJamile: – Saudou todos os representantes dos sindicatos. Falou dos dois projetos que deram entrada e foram lidos em Plenário. A reposição salarial do magistério e dos servidores públicos. “Todos estaremos envolvidos para fazer nossa parte na tramitação desses projetos e na sua aprovação, basta chegarem os pareceres” – disse Jamile.

A vereadora cobrou a ausência de cardiologista e de Otorrinolaringologista no município. As pessoas estão desde agosto do ano passado sem fazerem suas consultas. Cobrou também o laboratório. Como pode um laboratório de uma cidade de mais de 54 mil habitantes só fazer hemograma e sumário de urina, um absurdo falou Jamile.

Cobrou a falta de médicos nos PSFs. E não é para os novos não. Os PSFs dos maiores distritos estão sem médicos.

Chamou à atenção do secretário Ginho da Infraestrutura. Nossas indicações nunca são atendidas. Ou ele não as recebe do prefeito ou se recebe nem lê. Não adianta estarmos aqui fazendo indicações sem sermos ouvidos. O que pedimos é pelo povo, mas nunca somos atendidos e o povo fica sem os benefícios que buscamos para ele.

Jamile disse que é preciso que os secretários deem expedientes em suas secretarias e principalmente nas segundas feiras. É preciso ter compromisso com as pessoas, terminou a vereadora.

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasLéo de Eridan: – Léo iniciou sua fala elogiando a festa do aniversário da cidade, mas entrou no mérito dizendo que é contra essas festas e especialmente numa época de crise como o município está.  

Mais uma vez trouxe á baila o assunto do Araci Norte. Os problemas de politicagem continuam. Já demitiram o senhor José Roberto o melhor funcionário do sistema e o povo ficou desassistido desde que ele foi mandado embora.

O vereador falou sobre o cadastramento de pessoas pela Ação Social para receber benefícios. Citou o caso do peixe da semana santa. As pessoas mais carentes ficaram sem seu peixe por falta de melhor critério na escolha das famílias que seriam beneficiadas. – disse.

Comentou sobre os dois projetos de reajuste dos servidores e do magistério. ‘E verdade que os projetos chegaram fora de tempo e quase nem seria lido hoje. Mas chagaram a esta casa, acho que o presidente deve fazer com que ele ande, seja analisado e por mim seria votado ainda hoje. Se for preciso uma sessão extraordinária, pode contar comigo, falou Léo.

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasEdneide: – Começou dizendo que falaria de um tema incansável. O tema era a reforma da presidência e os movimentos sociais contra o governo federal. “O que Temer vem fazendo com os trabalhadores é uma sacanagem!” – afirmou Edneide.

No dia 28 mais uma vez o pais enfrentará uma greve e vai parar o Brasil. Essa é a única maneira de protestar com o que estão fazendo com o trabalhador, disse Edneide. Chamou a todos para a passeata do dia 28 e lamentou que muitos trabalhadores não estão nem aí pra o que está acontecendo. Muitos aproveitam a greve para irem ao salão esticar o cabelo. Como quer que seu lado melhore? – Perguntou.

Criticou também o que foi dito sobre o Bolsa Família e disse que a culpa era mais de beneficiários que sabem que não precisam e ficam recebendo benefícios de pessoas pobres. “Araci tem milhares de pessoas que já perderam o benefício e continuam cadastrados e isso impede de entrar mais famílias, por isso Araci está deficitário no programa” –  finalizou a vereadora.

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasJosé Augusto: – O vereador iniciou falando sobre as obras que estão sendo feitas na entrada da cidade. Está ficando bonita mas tem muita coisa para ser feita que estão acima de obras como essa. Essas coisas são as que estamos pedindo todas as terças feiras aqui, disse José Augusto.

Falou que ele e os colegas fazem indicações importantes, mas não são atendidas. “Não tenho medo de ser penalizado politicamente por estar defendendo o povo”. Dizendo isso fez referencia aos carros da saúde que sumiram do mapa. As comunidades não têm mais carros para as emergências. Os vereadores que tinham carros ajudando a saúde não conseguiram manter. Já pedi carro ao prefeito ele nem me respondeu. – disse Zé Augusto.

Falou que agora existe uma câmara diferente e ela e seus componentes não dar cobertura aos erros e disse ainda: “Prefeito não dá eleição a vereador” e falou também sobre a locação de carros que foi feita mas é preciso que estes carros sejam identificados que estão prestando serviço a quem, onde e em que secretaria, concluiu Zé Augusto.

 

 

“Da Tribuna” Sete vereadores e suas máximasGuinha de Pascoal: – Também falou sobre o problema do Araci Norte. Disse que os problemas de gatos de agua e desvio nos canos estavam com data marcada para acabar e seria hoje. “Uma operação começa hoje para detectar os problemas no sistema de distribuição de água e quem estiver agindo criminosamente contra o sistema vai ser detectado e punido.” Espero que nenhum vereador venha querer defender seus correligionários quando foram punidos, alertou Guinha.

O líder do governo comentou sobre a situação dos PSFs. Isso é um problema de uma dimensão muito grande que os municípios não podem resolver. O governo federal traz esses elefantes brancos para o município sabe que eles não tem condições de tocar e de fazer saúde.

Guinha citou o caso da UPA de Araci. “Esse é o maior elefante branco que Araci ganhou. O governador Rui Costa esteve aqui no final do ano, mentiu em praça pública quando disse que iria equipar a UPA e botar pra funcionar antes da eleição. Araci deu uma votação nunca vista pra governador e tudo ficou na mentira. Nunca mais se falou nisso.” – disse o vereador.

 

 

 

 

 

 

 

Comentários