Bem-vindo | 15/06/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Conselho da Cultura FM envia Nota de Repúdio a vereador por pronunciamento na tribuna

O presidente da Casa vereador Rivaldo Góes dos Santos observando o preceito regimental apanas deu ciência aos pares da entrada do documento e disse que a leitura em plenário para conhecimento da comunidade será feita no primeiro expediente da próxima sessão e daí a Casa se manifestará na forma regimental.

Por Gidalti Moura

ter, 08/09/2015 às 19:21

A Nota de Repúdio objeto do Ofício nº 06 expressa que a Direção e Conselho Comunitário da Associação Rádio Comunitária Cultura FM de Araci se manifestam em defesa do radialista e apresentador do programa matinal Patrulha da Cidade José Socorro da Silva que no juízo dos emitentes foi vítima de agressões verbais durante os 23 minutos de seu pronunciamento na tribuna da Câmara na sessão do dia 1º de setembro.

A peça que foi protocolada nesta terça feira com P-Nº 101 recebeu anexos de jurisprudências e pareceres em casos de julgamento de outros vereadores que no amparo de uma “inviolabilidade” constitucional ou imunidade material, todavia não lhe dá o direito, privilégio ou escudo para ofensas a honra alheia. Nessa tese a Direção e Conselho Comunitário da Associação Rádio Comunitária Cultura FM de Araci fundamenta a nota e requer que a casa Legislativa como instituição parceira das transmissões das sessões em benefício da transparência tome as medidas cabíveis dentro de seu Regulamento Interno e Conselho de Postura Ética para que a tribuna não seja usada como arma, escudo e oportunidade para tratar de fissuras interpessoais.

Assinada pelo presidente da emissora, Sr. Pedro Lopes de Carvalho a Nota encerra dizendo que a transmissão das sessões pela rádio não serão suspensas e afirma que foram rumores resultantes do episódio.

O presidente Rivaldo Góes de Souza fez chegar o teor da Nota a cada vereador e disso que por intempestividade a mesma só irá para pauta de leitura no Pequeno Expediente da próxima sessão e depois disso a Casa irá se manifestar na forma regimental.

Ao tomar conhecimento da Nota o vereador Rômulo deu entrevista ao Portalfolha:

Conselho da Cultura FM envia Nota de Repúdio a vereador por pronunciamento na tribunaENTREVISTA

Portalfolha:

O senhor já teve conhecimento do teor da Nota de Repúdio?

Ver. Rômulo:

Teve conhecimento do conteúdo, já li e lerei atentamente até a próxima sessão quando será divulgada pela casa.

Portalfolha:

O que tem o senhor a comentar sobre o que leu?

Ver. Rômulo:

É um direto da rádio, respeito apesar de discordar com muitas coisas porque em nenhum momento tive o intuito de agredi-lo e ofendê-lo, mas quis mostrar a sociedade e ao próprio radialista que tem momentos que a gente tem de pensar. Não somos perfeitos, cometemos erros e temos de corrigi-los.

Portalfolha:

O que muda agora depois desse episódio?

Ver. Rômulo:

Muda a forma de fazer o que sempre fiz.  Mas quero dizer que não tenho mágoa e não quero mais continuar com essa atitude; quero colocar uma pedra em tudo isso, minha índole não permite isso de criar desconforto com as pessoas.

Portalfolha:

O que espera que aconteça?

Ver. Rômulo:

Que o radialista volte a ser aquele radialista que todos gostavam e admiravam. Ele hoje não é mais como foi imparcial. Não vejo porque um radialista tem de estar em todo tipo de ações do governo, pelas roças, ele não precisa disso, de se identificar com o governo isso é ser parcial é o que sinto.

Portalfolha:

O senhor viu nisso um risco de acabar a transmissão das sessões e prejudicar os colegas e a comunidade em função dos dois?

Ver. Rômulo:

O documento parece que quer realmente é acabar com os problemas pessoais e ele e eu tratarmos da comunidade e também afira que a transmissão não será prejudicada e será mantida.

Acho que foi uma decisão inteligente da direção e do conselho. Quem perde com isso é o povo. O vereador na tribuna é ouvido pelo povo e também é julgado por ele.

Portalfolha:

O senhor fala muito em mídia que a mídia, mas a mídia prefere divulgar as denuncias que o senhor faz que denuncie, não acha que esse papel de denunciar é do vereador?

Ver. Rômulo:

Sabemos as dificuldades do município, mas ele como parte da mídia faz questão de não vê. A saúde está com problemas de ordem imperiosa e a mídia não trabalha isso como era feito antes no tempo em que fui secretário. Eu queria que ele fosse como antes.

Portalfolha:

O senhor jogou pesado para que o radialista entendesse que precisava ser diferente, não acha?

Ver. Rômulo:

Não. Era preciso ser mais enfático para que ele repensasse e eu também passei a repensar temos de falar duro, mas nos problemas que afligem o bem comum e não as pessoas.

Portalfolha:

Como a senhor vai asar a tribuna daqui pra frente?

Ver. Rômulo:

Tudo isso acabou sendo bom para todos para mim e para ele também. Quero que ele cobre o que for correto… vou continuar fazendo o meu papel, corro atrás dos problemas no TCM, sei dos problemas do prefeito tenho dado trégua a ele, mas a cidade está ai e nada mudou e nestes três mandatos quero lutar por Araci.

Portalfolha:

O senhor disse que tudo acabou e quer esquecer, como será a recíproca, o senhor na tribuna e ele no microfone?

Ver. Rômulo:

Não vou mudar eu jeito, quero mudar a forma de melhor falar dos problemas da comunidade sem ofender ninguém espero que ele faça o mesmo, me esqueça e cuide da comunidade.

Comentários