Bem-vindo | 19/04/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

Você sabe o caminho do brejo?

Nestes 375 dias que antecedem as eleições de 03 de outubro do ano que vem o doutor Gidalti Moura autor da tese: “A politica na visão psicanalítica do cidadão” se dispôs a escrever sobre a politica, tema que sempre trata como responsabilidade social.

Por Gidalti Moura

dom, 20/09/2015 às 12:15

“Araci mais uma vez está indo pro brejo” – disse-me um olvidado conterrâneo depois de convidá-lo para se engajar no movimento “regeneraaraci” que estamos começando a defender com uma visão futurosa bem próxima.

O que queres dizer com ‘vai pro brejo?’ Perguntei. Essa esculhambação, essa bagunça de gestão que está aí e que sempre teve em Araci, Moura, – Respondeu.

Respondi-lhe então: Tudo bem. Em tese você até que está certo, mas já se perguntou a si mesmo: “o que já fiz, o que estou fazendo e o que estou disposto a fazer para mudar a rota do brejo”? – Ele emudeceu.

Seu embuchamento em nada me atemorizou e continuei instando com ele. Tente lembrar-se de alguma ação de sua parte, feita para secar o brejo permitindo a abertura de novos caminhos.

Essa ideia de que com a chegada dos políticos apodados de ingongos é sinal de chuva que provoca atoleiros, é um arquétipo de lamaçal onde nada se cria e onde nada evolui.

Para que servem as maldições e críticas feitas aos “maus” políticos se não estás disposto a extraí-los de suas cadeiras dispostas nos três níveis do poder e contribuir para que sejam ocupadas pelos bons?

Não basta a conformação de que “não adianta”. – É preciso colaborar com Araci na escolha, reunindo o que nele tem de melhor como pratas da casa. É necessário sair em campo a convencer a muitos que nosso chão tem jeito; porque é pátria de filhos decentes, capazes, honestos e preparados.

Está chegando a hora que é sua. A oportunidade impar de escolher o melhor, votar no melhor ou participar, ser candidato, por seu nome à prova, porque você é melhor. Essa é a saída para desbancar os que não servem pra nada e tomar o lugar deles como bons políticos.

Somente com essa linha de pensamento, Araci terá jeito e então se fechará a porteira do caminho do brejo, meu olvidado conterrâneo.

Os políticos sempre estarão reinando sobre nós, o que precisamos é ter consciência de nosso papel e do tamanho de nossa força como “massa” que bota, tira ou deixa ficar.

CARTAZ-do-27

Comentários