Bem-vindo | 01/06/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

Sargento da PM mata mulher e comete suicídio na presença dos filhos em Canudos

A suspeita é de que a guarda das crianças tenha sido a motivação para o crime. O sargento lutava na justiça para ter a guarda dos filhos. O caso será investigado pela Delegacia de Canudos.

Por Do Karmo Carvalho

dom, 31/03/2013 às 19:18

O sargento da Policia Militar Isamaque Ferreira Lima, assassinou a ex-mulher,a professora Regina Cardoso de Carvalho, e, em seguida, se suicidou na frente de seus três filhos, no povoado do 150, no município de Canudos, na micro região de Euclides da Cunha. O crime aconteceu na manhã deste domingo de Páscoa (31) depois de o mesmo levar seus três filhos na casa da professora. Chegando ao local ele teria a chamado pra entrar no carro e sair pra tentar conversar, numa tentativa de reatar o seu casamento, porém ela se recusou com medo, pois o mesmo vivia ameaçando de morte, então ele não satisfeito com a resposta teria alvejado a mesma pelas costas e depois tentou dar um tiro em sua cabeça, porém a arma não tinha mais munição e ele foi até o carro, onde recarregou a pistola e disparou um tiro na própria cabeça. O soldado não teve morte instantânea e foi levado ao Hospital, mas veio a óbito na chegada da unidade hospitalar. Segundo informações logo pela manhã cedo o militar tentou atirar em dois ex-cunhados.

Sargento da PM mata mulher e comete suicídio na presença dos filhos em Canudos

Sargento da PM mata mulher e comete suicídio na presença dos filhos em Canudos

O policial era descrito por conhecidos como uma pessoa bastante agressiva e sua relação com Regina era conturbada. Vizinhos relataram, que ambos quando moravam juntos discutiam constantemente e se agrediam mutuamente nas brigas.O mesmo já teria feito várias ameaças de morte, tanto a ex-esposa com a seus ex-cunhados, inclusive ameaças até por mensagens de celular.

O policial militar era lotado na CPAC-CAATINGA e estava prestando serviços para a polícia Rodoviária, por alegar que estava com problemas de saúde. De acordo com populares, o mesmo estava passando por um momento de crise de depressão e já estava separado há mais de um ano.

A suspeita é de que a guarda das crianças tenha sido a motivação para o crime. O sargento lutava na justiça para ter a guarda dos filhos. O caso será investigado pela Delegacia de Canudos.

Texto CN, informações Canudos VIP.

Comentários