Bem-vindo | 17/01/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

Riachão: Trabalhadores comemoraram o 1º de Maio sob chuva

A festa dos trabalhadores e trabalhadoras rurais de Riachão do Jacuipe foi comemorada nesta quarta-feira, 1º de Maio, com muito entusiasmo. Apesar das chuvas, muita gente compareceu às comemorações, que transcorreram durante todo o dia.

Por Do Karmo Carvalho

qui, 02/05/2013 às 09:00

A festa dos trabalhadores e trabalhadoras rurais de Riachão do Jacuipe foi comemorada na quarta-feira, 1º de maio, com muito entusiasmo. Apesar das chuvas, muita gente compareceu às comemorações que transcorreram durante todo o dia.

Desde cedo as ruas da cidade ficaram tomadas por mulheres e homens que vieram de várias regiões do município. Mais uma vez o formato da festa constou de discursos das autoridades políticas, de dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Riachão do Jacuipe, de manifestações de outras entidades sindicais como o SISPUM e APLB, além de apresentações de grupos culturais do interior do município.

Este ano, como era esperada, a grande pauta do evento foi a seca e as reivindicações do homem do campo para enfrentá-la. Dessa forma, não faltaram cobrança para agilidade na liberação do crédito de emergência por parte do Banco do Nordeste (BNB), na lentidão para chegada do milho da CONAB, além de diversas outras ações para ajudar o enfrentamento da longa estiagem, considerada a maior dos últimos 40 anos na região.

Até mesmo governistas como o deputado federal Daniel Almeida (PCdoB), da base aliada da presidente Dilma Rousseff em Brasília, deixaram de reforçar a cobrança dos trabalhadores rurais. “Nós temos tecnologia, temos dinheiro, o que falta é vergonha na cara”, disse o deputado sobre a demora dos órgãos para atender às reivindicações dos produtores, esquecendo que faz parte do governo.

Dia do Trabalhador em RiachãoAlém do deputado comunista, discursaram também a prefeita de Riachão, Tânia Matos (PDT), o vice-prefeito Dr. Francisco (PT), além do presidente do Sindicato Rural, Reninho, entre outros políticos e dirigentes sindicais.

Em seu discurso, a prefeita Tânia Matos destacou as principais ações do seu governo nestes primeiros meses, como a recuperação de estradas, a chegada da Fábrica Paquetá, além da recuperação do calçamento de várias ruas. Em relação às cobranças, a prefeita não se esquivou.

“Temos algumas dificuldades neste início de governo, devido a situação difícil em que encontramos o município, mas vamos superá-las para fazer o melhor para Riachão. Existem algumas reivindicações que não podemos atender porque não podemos ir contra o que está na lei, mas temos procurado dialogar sempre porque este é o nosso dever”, pontuou.

Chuva e alegria

Antes mesmo das primeiras manifestações, logo no início da manhã, as chuvas voltaram a cair sobre a cidade, o que animou mais ainda os trabalhadores rurais. Por volta das 11 horas a chuva deu uma trégua, só retornando na parte da tarde, quando grupos culturais se apresentavam na esplanada da Praça Matriz.

Nossa reportagem conversou com vários trabalhadores e trabalhadoras e todos afirmaram que “a festa está bonita”. Contudo, apesar da alegria momentânea, alguns não deixaram de registrar a luta contra a seca, que ainda castiga as propriedades rurais. “Só tá ruim pela falta da chuva, pois lá ‘ela’ foi fina, ainda é pouca”, disse um produtor do Distrito de Barreiros.

Coordenado por Bilosquinha da Bahia, dirigente do Sindicato Rural de Riachão, o evento contou também de apresentações em cima do trio, que serviu de palanque para os oradores. Além de Bilosquinha e Reninho, outros integrantes do Sindicato também ajudaram na organização da festa, como Teodomiro de Chapada.

Por: Evandro Matos / Foto: Raimundo Mascarenhas

Comentários