Bem-vindo | 01/06/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

Município de Araci enfrenta com êxito a pandemia do Coronavírus

A estratégia, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde, foi estabelecida desde os primeiros dias do anuncio da pandemia e o objetivo era claro: “Criar uma rede abrangente de diagnóstico detectar o vírus em seus estágios iniciais, identificar as pessoas infectadas, e, assim, impedir ou atrasar sua disseminação quebrando a curva de mortalidade”.

Por Gidalti Moura

sex, 27/03/2020 às 17:33

O coronavírus tornou-se oficialmente uma pandemia desde que a da Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou isso no dia 11 de março.

Isso porque o vírus já havia se manifestado em mais de 114 países, infectando mais de 115 mil pessoas e matando mais de quatro mil.

Quando o prefeito Silva Neto, a secretária Ana Ofélia da saúde e sua equipe marcou a primeira reunião no dia 18 de março com vereadores, lidere de entidades, pastores, padre e agentes da imprensa, a secretária de saúde disse em primeira mão: “Estamos em estado de alerta aqui no município de Araci, como estão outros municípios, o Estado da Bahia e o Brasil”.

Ali as pessoas convidadas, devido o nível de influência da cada uma delas, sabiam que um município como Araci nunca poderia ser comparado aos lugares mais afetados no mundo como China, Itália, Irã e Coreia do Sul e se perguntavam: Até onde uma cidade que abriga em torno de 39% de uma população de 55 mil pessoas tem de se preocupar com a propagação do vírus?

Evidente que a China, por exemplo, isolou várias cidades com milhões de habitantes e construiu hospitais em menos de uma semana para lidar com a emergência, o governo italiano decretou isolamento em todo o território peninsular e os resultados têm sido diversos mostrando que os números de infectados e de mortos não param de crescer.

As estatísticas da pandemia mostram que na China o número de mortes chega a 242 em um dia e registro de casos triplica esse numero. Esse dado, aplicado à população chinesa de mais de 1,395 bilhões de pessoas, provoca o mesmo pânico nas autoridades de pequenos territórios e baixas populações como Araci. Foi essa noção de perigo em proporção, que levou o prefeito Silva Neto, sua secretária de saúde Ana Ofélia a chamarem a ala preeminente da população para apresentarem aquele Plano de Contingência preparado para o enfrentamento do COVID-19.

A estratégia, coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde, foi estabelecida desde os primeiros dias do anuncio da pandemia e o objetivo era claro: “Criar uma rede abrangente de diagnóstico detectar o vírus em seus estágios iniciais, identificar as pessoas infectadas, e, assim, impedir ou atrasar sua disseminação quebrando a curva de mortalidade”.

O ponto alto e controverso do Plano de Contingência, foi o Decreto do Executivo que acima de prover um plano de ação, decreta sanções contra aqueles que resistem ao cumprimento delas, pondo em risco a população resguardada com as medidas,

Os efeitos da decretação do prefeito pareceu provocar uma babel na cidade. O cotidiano das pessoas foi afetado de forma nunca vista. A cidade se esvaziou como nos dias e noites das pestes que assolaram as ruas do antigo Egito. As imagens dos locais mais apinhados de pessoas como as áreas da feira livre, ficarão gravadas nas mentes de quem presenciou in loco a desolação.

O Mercado Municipal destinado à feira livre nunca teve uma segunda feira igual a segunda do corona em 23 de março.

A Praça do Tanque da Nação com sua confusão de estacionamento de carros, estava como terreno árido e vazio.

A denominada Rua das Bananas, nunca mais terá essa imagem depois daquela segunda feira do corona.

As casas comerciais fechadas e as que estavam credenciadas a abrirem suas portas controlavam o fluxo em até dez pessoas.

Se não fossem os protocolos destinados a nortearem a equipe de servidores e agentes de saúde, dando respostas e soluções a cada nível de evolução da doença cheque a se apresentar, não se poderia mensurar o mal que abateria a população apavorada. Até o momento não se registrou um caso diagnosticado do maldito vírus, mas a população comemora a tranquilidade de saber que a saúde de seu município está preparada para socorrer o acometido do mal em sua unidade de saúde no bairro do São João. A unidade foi preparada, com dois respiradores e uma UTI móvel para remoção de possíveis casos e encaminhá-los a outro serviço de referencia.

Todos os dias o prefeito Silva Neto está conversando com a população em janela de rádio no programa Patrulha da Cidade apresentado pelo radialista José Socorro. Nessa janela de maior audiência da Cultura FM, o povo vai sendo atualizado das ações de enfrentamento da crise e dos avanços que já podem permitir a abertura de mais alguns serviços essenciais.

Em outros canais o prefeito vem se pronunciando e dizendo que Araci está enfrentando a pandemia com um olhar de maior preocupação e responsabilidade com a vida das pessoas como hoje à tarde no programa Bahia urgente da Band. (https://instagram.com/bandbahia?igshid=c1t5mdblf0o1)

Comentários