Bem-vindo | 19/08/2018

Portal Folha - O seu Jornal Online

Mesa Diretora da Câmara – Duas mulheres, seis homens e um novo destino para o legislativo de Araci

A Sessão do dia 12 para a eleição da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Araci, será um mero acontecimento de praxe regimental. Depois do conchavo do bem, fechado pelo bloco octópode, a urna vai se abrir; contar-se-hão as cédulas, mas o que foi engendrado decidiu sem sombra de variação: Riva Presidente!

Por Gidalti Moura

qua, 05/11/2014 às 18:46

Na manhã de hoje, (05.11) os oito vereadores Rivaldo, Anastácio, Bete, Marquinhos, Laerto, Gilmara, Léo e Rômulo, vedetes das últimas notícias, estiveram nos estúdios da Cultura FM e através do Programa Patrulha da Cidade apresentado por José Socorro, falaram da consumação de suas mancomunações para ganharem a eleição na composição da nova Mesa Diretora da Câmara.

Depois que cada um falou dos rumores que tomaram conta da cidade nestes últimos dias, disseram em bloco que o martelo já tinha sido batido no leilão dos quatro nomes entre os oito e que a mesa estava formada dando em primeira mão para o Patrulha da Cidade os nomes dos quatro membros da presidência e da secretaria.

Quem será o novo presidente:

RIVALDO GÓES DOS SANTOS

Riva-2Ao ser escolhido para presidir a Mesa diretora da Casa, Riva do PT não será presidente do bloco octópode, ele reúne os traços que o bloco precisa para apresentar uma convivência respeitos, conciliadora capaz de costurar os fios e teias entre o governo municipal, estadual e federal, sendo um Riva do PT. E mais ainda, como presidente, Riva estará sempre à vontade ao tratar com as alas divergentes, porque não vota, não veta, salvo nos desempates.

Acertaram, portanto os sete, quando escolheram o Riva para a cabeça e chapa.

Riva que em sua eleição para vereador devolveu ao PT a alegria de participar do poder, agora como presidente do Poder Executivo, passa a ser motivo de orgulho para um PT esquecido a mais de duas décadas no processo politico de Araci.

 

Anastacio-2O escolhido para ser seu vice:

ANASTÁCIO CARVALHO DE OLIVEIRA

Pelo valor ético com se apresentou esse bloco octópode, qualquer dos oito poderiam sair de um sorteio no foço do chapéu para qualquer cargo da mesa. Mas o escolhido para ser vice de Riva foi Anastácio que reúne todas as ferramentas para auxiliar o presidente a fazer as mudanças preconizadas pelo bloco. Anastácio já transitou nos átrios do poder executivo, foi telhado de vidro e saberá a hora de atirar a primeira pedra sem errar o alvo.

O roceiro comedor de galinha tem jeito de militar sargentão quando o trato for com os fortes e de vovozinha quando tiver de punir os fracos. Acho também que essa dupla foi de um acerto esperado e preciso.

Bete-2A escolhida para ser primeira secretária:

ELIZABETE ANDRADE CARVALHO

Não só porque tem escolaridade capaz de secretariar os trabalhos da casa, com sua experiência de professora e líder comunitária, mas pelo seu perfil de mulher “pílula de vida” – pequeninas, mas resolvem. Era preciso premiar também a coragem da vereadora Bete que por ser de um partido aliado ao prefeito, foi por isso a mais assediada e até intimidada a não voltar ao ninho social cristão. O cargo de primeira secretária a Bete é um tributo à humildade sua maior grandeza.

Romulo-2O escolhido para ser segundo secretário:

RÔMULO CARVALHO MATOS

A presença desse paladino perspicaz na Mesa Diretora era tão necessária como a de um atalaia que vigia a cidade. Cada dia sabendo mais, Rômulo mais experiente que os outros três escolhidos, pode suavizar a caminhada de seus pares quebrando arestas e dissipando dúvidas. O vereador Rômulo tem caprichos e obstinação por coisa boa e bem organizada. Sua escolha para compor a mesa foi também acartada, porque certamente vai contribuir com a volta de cerimoniais que agradem os que visitam a Casa da Cidadania.

 

Os outros quatro pares MARCOS ANTÔNIO PIMENTEL o marquinhos, GILMARA GÓES MAGALHÃES DA COSTA. LEANDRO MACEDO DE ANDRADE, o Léo de Eridan e LAERTO JANUIR BARRETO PINHO se juntam a eles formando um bloco deDuas mulheres e seis  homens que darão um novo destino para o legislativo de Araci”.

Importante salientar que todos os oito foram unânimes em dizer no caminho transformador escolhido por eles, para apresentar à população um legislativo independente, acabando com a servidão e conivência com o outro poder, existe lugar para qualquer um dos sete que quiserem dizer ao povo que eles também sonham com uma edilidade respeitada pela população.

Gilmara-2 Marquinhos-2
Leo-2 Laerto-2

Ao pé da cruz que esses oito corajosos edis fincaram no caminho, há lugar para todos os que querem pegar o bonde de uma nova história que vai contagiar muitas câmaras na Bahia e no Brasil.

Comentários