Bem-vindo | 03/06/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

Mesa Diretiva da Câmara no Bom dia cidade fala de transição e desafios

Embora a presença dos membros da nova Mesa Diretiva da Câmara no programa Bom dia cidade fosse esperada com expectativa de uma entrevista bombástica, o presidente Jefinho e seus colegas de mesa falaram com amenidade, responsabilidade e todos falaram no mesmo tom de transparência e responsabilidade com a coisa pública.

Por Gidalti Moura

seg, 30/01/2017 às 12:47

Mesa Diretiva da Câmara no Bom dia cidade fala de transição e desafios

O apresentador do mais novo programa Bom dia cidade Acilon Di Oliveira recebeu nos estúdios da Cultura FM na manha desta segunda feira (30) o presidente da Câmara de Vereadores de Araci, Jefson Miranda Cardoso Carneiro, o vice-presidente, vereador Valter Andrade Oliveira, o primeiro secretário Jerônimo de Jesus e a segunda secretária Edneide Pereira Santana Pereira.

A participação dos membros da nova mesa diretora eleita e empossada em primeiro de janeiro, veio com vistas a esclarecer sobre a situação em que encontraram a câmara depois de uma transição que segundo o presidente Jefinho ainda não aconteceu como manda a norma legal, da situação em que se encontra a câmara  que está a dezesseis dias da abertura do ano legislativo de 2017 e dos desafios com a Casa Legislativa frente as expectativas da sociedade que mostra-se decepcionada com seus representantes na casa da cidadania.

O presidente Jefinho iniciou a entrevista conduzida por Acilon respondendo perguntas sobre a transição e como vai a câmara hoje sob sua direção.

O presidente falou que seu maior projeto na chefia do Legislativo é a trasparencia dos atos daquele poder. “A sociedade não admite mais o descaso com a coisa publica e nossa meta é fazer com que a sociedade fique sabedora de tudo o que é papel dos vereadores” – disse o presidente.

Falou sobre a transição dizendo que foi um processo que ainda não ocorreu como manda a norma legal. Falou que o Ministério Público interferiu orientando a antiga mesa a proceder a formação de uma comissão de transição. “A comissão foi criada, mas de nada adiantou porque ele nunca entrou em atividade e nenhum dos membros da comissão foi se quer notificado do que deveria e quando fazer” – disse Jefinho.

O presidente também falou que na primeira sessão solene do ano quando se deu a posse dos vereadores e eleição da nova mesa para o biênio 2017-2018, tiveram acesso Às chaves da câmara mas foi difícil realizar os trabalhos pois nada foi repassado em relação à casa, seus pertences e seu ritual como casa legislativa.

“Encontramos a casa  com muita deficiência, equipamentos avariados e sem funcionar, problemas de estrutura física, computadores alguns quebrados, alguns desaparecidos, sistema de som e gravação das sessões avariado, parecia que alguma coisa foi feita para complicar o nosso trabalho ao receber a CASA.

“Não estou aqui para culpar ninguém mesmo porque ainda não recebi por inteiro a casa e não posso culpar pessoas sem conhecimento de causa. Espero ainda até o dia de entrarmos em atividade no próximo dia 15 de janeiro que a comissão de transição ainda possa nos procurar para entendermos tudo o que está acontecendo na câmara” – falou o presidente.

Jefinho também comentou sobre o caso das bandeiras que virou  critica na mídia dizendo que realmente as que encontrou estão precisando de serem substituídas pois estão sem condições de serem expostas. “Ainda não podemos fazer gastos sem  receitas. Quando a casa passar a receber os primeiros repasses do anos, vamos colocar em ordem estas situações. No momento nossa prioridade são ações urgentes como o caso da dedetização que já efetuamos, falou Jefinho.

O apresentador perguntou sobre o salario dos vereadores:

O presidente respondeu que esse assunto não é prioridade, embora seja um direito dos vereadores o aumento de salário. Muitas câmaras já fizeram isso, mas estamos analisando o caso e manteremos o salario que se encontra amparado pela última lei que o determina. O salario atual do vereador em Araci é R$ 7.300 e depois dos descontos de impostos e previdência sobra para o vereador apenas R$ 5.720.

O vice-presidente Guinha falou que o salario deveria pela lei em vigor chegar aos R$ 11 mil ou R$ 12 mil, mas a nova mesa está estudando isso com responsabilidade diante da crise econômica e em respeito à sociedade vamos manter o salario aprovado pela lei em vigor e tratar essa matéria mais adiante.

Outro assunto que Acilon perguntou foi sobre o concurso realizado pela Câmara.

Jefinho respondeu que o concurso foi uma iniciativa provocada pelo Ministério Público e que o ex-presidente atendeu e fez o concurso. O problema foi que o concurso foi prejudicado de duas formas: Primeiro porque foi instituído fora dos padrões exigidos pela casa legislativa e o segundo problema foi que ele se deflagrou em uma época de eleições e isso fez com que ele fosse suspenso. Estamos aguardando a manifestação do Ministério Público e depois que formos autorizados a solucionar o concurso vamos explicar tanto sobre a devolução do dinheiro de quem se inscreveu o se terá outro certame.

Nas considerações finais, os quatro membros da mesa falaram ao Bom dia cidade:

Mesa Diretiva da Câmara no Bom dia cidade fala de transição e desafiosJefinho:

Nossa meta é trabalhar com transparência como já falamos. O que queremos é que a sociedade participe das sessões e acompanhem o trabalho dos vereadores. Estaremos sempre abertos à sociedade.

Mesa-na-FM-guinhaGuinha:

Estou feliz por poder participar dessa nova mesa e  sei que esta mesa tem uma nova proposta de trabalho para melhorar a cara de nossa câmara. Nestes dois anos dois anos vamos fazer a nossa parte mas é preciso que a população participe.

Mesa Diretiva da Câmara no Bom dia cidade fala de transição e desafiosJera:

Estou no começo de uma nova realidade de vida e digo como disse o presente, transparência será nosso compromisso,  pois foi isso que prometi no palanque. A comunidade precisa participar como uma obrigação. Falar que os vereadores não fazem nada não tem valor  se você não participa, não denuncia e não acompanha.

Estou vereador e prometo a todos que as perguntas da  sociedade tem de terão respostas e se depender de mim terá.

Mesa Diretiva da Câmara no Bom dia cidade fala de transição e desafiosEdneide:

As pessoas dizem que vereador não faz nada, mas a maioria deles não acompanha a luta do vereador. Tenho certeza que essa câmara chegara com uma proposta d e mudança e a sociedade tem de fazer a sua parte com a presença.  Nossa câmara tem representantes de diversas categorias e a sociedade tem muito a ganhar com a atuação de cada um.

Comentários