Bem-vindo | 17/07/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

Inspeção, disciplina militar e tutoria por PMs: nova rotina do CEMOB começou hoje

O dia 13 de fevereiro ficará marcado na história docente e discente do CEMOB como o Dia “D” em que o colégio da o pontapé inicial de uma parceria sonhada pelo prefeito Silva Neto junto ao Comando Geral da Polícia Militar do Estado. Em sua fala Silva Neto comemorou: “Minha alegria é que entre tantos, nosso município está entre os primeiros a receber esse sistema e o CEMO foi escolhido como Vetor do SCPM”.

Por Gidalti Moura

qua, 13/02/2019 às 14:48

Os alunos iam chegando no colégio e suas rotinas começaram a mudar logo na entrada, Ninguém ia para a sala, todos passavam pelo portão e iam se dirigindo para a quadra do colégio e lá aguardavam o momento de formarem alas perfiladas para o início do dia letivo

 Na quadra a equipe da coordenação estava recebendo os alunos e colocando cada um deles em alas distintas por série. Perfilados aguardavam o momento do começo das atividades do dia e naquele dia primeiro, começou com as orientações dadas pelo Capitão PM Araújo que é o Coordenador da Implantação do Sistema de Educação Militar.

Andando entre as alas, o Capitão Araújo passava para os alunos as primeiras orientações disciplinares que tinham a ver com o novo sistema.

A parir de hoje, todos precisam saber que o horário e chagar ao colégio é 07:15h. Não será admitido atraso. Quem chegar atrasado não entra. E se retornar terá de vir acompanhado do pai ou da mãe. – disse o capitão. O uniforme será calça jeans, sapato preto, meias brancas e as meninas de cabelos presos e meninos de cabelos cortados e não pode fazer uso de bonés.

Vocês passarão a ter contato com dois diretores. Um diretor pedagógico e um diretor militar, – disse. Hoje todos estão perfilados por séries, a partir de amanhã será por turma e finalizou o capitão dizendo: “Araci foi uma das primeiras cidades a ser contemplado com esse sistema. A escola de vocês será assim chamada: CEMOB/SCPM e vocês assim se identificarão: “aluno cemob/scpm  Fulano”. Dito isso passou os momentos para a secretária de educação Manoela.

“É uma felicidade saber que estamos enfim efetivando essa parceria com a p militar da Bahia. Com a implantação desse novo sistema de ensino, temos a certeza de que estamos plantando uma nova semente de esperança e de tempos melhores em nossa cidade. Essa parceria trará muitos frutos bons para os aluno, para os pais, para professores e para a sociedade”.

É certo que toda mudança causa desconforto mas todos haverão de sentir os benefícios dela a bem curto prazo. A sociedade verá isso no comportamento dos alunos. Os pais sentirão mudanças em seus filhos e os professores serão beneficiados com o novo perfil dos alunos.

A secretária saudou aos professores presentes e disse para eles que certamente o novo método disciplinar a ser aplicado com regras militares, iria contribuir com maior rendimento em sala. O tempo gasto com repreensão aos alunos será aproveitado com o ensino. Certamente nossos professores vão voltar de seu trabalho com a sensação de ter dado uma aula mais produtiva. “Depois do sucesso que certamente virá com esse vetor de ensino que está sendo o CEMOB, outras unidades serão contempladas com a implantação dessa nova metodologia”, disse a secretária.

O presidente da Câmara vereador Jefinho estava acompanhando o momento novo que o CEMOB estava vivenciando com a implantação SCPM-Sistema do Colégio da Polícia Militar em implantação em diversos municípios Estado da Bahia. “Para mim é muito satisfatório participar desse momento” e disse: “Trata-se de uma oportunidade única e todos os alunos desta escola devem comemorar a oportunidade de receber um ensino que antes era privilegio de poucas pessoas”. – “Para entrar no colégio militar antes, era preciso ser filho de militar, ter padrinho grande na Polícia e hoje essa oportunidade está sendo aberta para todos”.

O presidente parabenizou e elogiou a caminhada do prefeito Silva Neto na busca de trazer para seu município um sistema que vai resultar no futuro numa sociedade formada de jovens diferentes, capazes de enfrentar a vida com coragem e sem recorrência de atalhos como o vício e as drogas. – disse o presidente.

O sargento PM Cosme é um dos diretores atuando além do diretor pedagógico, como diretor militar, Na ocasião ele falou dessa nova estrutura disciplinar do colégio e apresentou seus colegas PMs como o PM Almeida vai atuar como coordenador militar e outros colegas que atuarão junto a ele como tutores em salas de aulas e fora delas. Cosme falou que muitos pais estavam apreensivos em relação à mudança, mas a maioria estava apostando nessa nova forma que a escola encontrou para melhorar a situação do ensino e da falta de segurança nas escolas o que muito preocupa os pais.

Estavam acompanhando o momento histórico do colégio a vice-prefeita Keinha e o prefeito Silva Neto. “Estar aqui hoje participando desse pontapé inicial do CEMOB como um dos colégios beneficiados com o SCPM significa para mim um momento muito especial porque nossa luta em busca dessa parceria já vem desde de algum tempo”, assim iniciou sua fala o prefeito Silva Neto.

Há tempos atrás, assinamos junto com a União das Prefeituras da Bahia e o Comando Geral da Polícia Militar do Estado um Protocolo para receber em nossas escolas esse sistema. Nessa maratona, muitos prefeitos entraram junto conosco, mas minha alegria é que entre tantos, nosso município está entre os primeiros a receber esse sistema e o CEMO foi escolhido como Vetor entre outros mais tarde.

Hoje estamos testemunhando esse começo. Sei que toda mudança de uma rotina de vida, traz muitos incômodos, sei que nem todos os alunos e professores vão de pronto aceitar isso, mas com o que vimos hoje aqui, vou sair daqui certo de que logo todos estarão abraçando esse novo método disciplinar com a cabeça e com o coração, afirmou Silva Neto.

A introdução desse modelo disciplinar das escolas da Polícia Militar vai ser de muito valor para nosso município e suas escolas. Temos relatos em Araci de violência de alunos contra professores, temos casos de presença e circulação de drogas nas escolas. E comentou ainda o prefeito: “Antes a droga estava fora dos colégios mas hoje ela esta dentro das escolas. Ela destrói o usuário, destrói a família deles, destrói a sociedade e está destruindo a escola.

A missão e cada aluno é ser exemplo e modelo para os outros e dos professores é que a partir do momento em que alunos forem exemplos, eles deverão entender que são exemplo para outros colegas.

A ansiedade e a crise da mudança geralmente nos incomodam, mas depois podermos sentir os efeitos benéficos desta mudança. Mais tarde estaremos comemorando o que a mudança fez nos oferecendo alunos decentes, disciplinados e uma escola diferente. Concluiu assim o prefeito.

Testemunho de uma mãe e de uma professora:

A senhora Margarida mãe de Emily Santos da silva, aluna do 6º ano. Margarida disse que resolveu tirar sua filha de outra escola depois que ouviu da mudança que seria implantada no CEMOB. “Acho isso uma forma de melhora o colégio a direção, melhorar a disciplina, trazer mais segurança e mudança no comportamento dos alunos “ – disse a mãe de Emily que tem 13 anos e mora no bairro do Riacho.

Um aluno que preferiu não se identificar nem ser fotografado disse ao Portalfolha: “Agora a escola está muito melhor. Aqui tinha gente fumando maconha, cheirando pó, já teve até arma escondida aqui dentro da escola. Eu gostei da mudança, pra mim foi de boa essa coisa do cabelo, maquiagem numa boa! Tenho as minhas (mostrando tatuagens no braço, infelizmente não dá pra tirar). Já assisti muitas brigas dentro da escola, as brigas são mais entre as meninas não sei qual é a delas, acho que é ciúmes a mal-entendidos em redes sociais, eu acho” – concluiu.

Adna Cardoso de Pinho é professora, mas estava acompanhando como mãe de aluno o primeiro dia do CEMOB com o novo sistema SCPM. Ela é mãe de dois alunos do CEMOB, um que já está há três anos e outro que começa nesse ano. Adna  disse que gostou bastante e que vem acompanhando essa introdução por reuniões que eram feitas no colégio. ”Nossos filhos passam a metade de seu dia na escola e é preocupante a situação da escola hoje. As escolas de Araci estavam precisando dessa mudança. As drogas chegaram até as escolas e com esse sistema a educação tudo pode melhorar”.

Sobre a mudança Adna disse que toda mudança leva um tempo para ser digerida mas com o tempo os alunos e professores vão entender que isso e importante para todos. Vai promover melhoras nas relações e resolver muitos conflitos entre alunos, escola professores  e ate em casa com a família.

Adna disse que um dos filhos é autista e o altista não gosta de quebrar rotinas, mas venho conversando com ele e tenho preparando para esse momento e tenho certeza de que ele vai se adequar muito bem disse – disse.

Antes de saírem em fila, todos participaram da execução e cântico do Hino Nacional Brasileiro, prática que se efetivará todos os dias antes de saírem para as salas de aulas, afirmou o Capitão Araujo.

Em fila indiana, numa cena nunca vista, os estudantes um a um entravam no prédio e cada um se dirigia para suas respectivas salas com acompanhamento dos tutores PMs.

 

 

 

Comentários