Bem-vindo | 15/12/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

Gente que faz bem pra gente

Sexta, dia 31 a Rádio Comunitária apresentou no Patrulha da Cidade de Zé Socorro, a segunda versão do projeto do Centro Cultural criado com objetivo de valorizar e homenagear cidadãos comuns e que fazem a diferença no meio social. Dessa vez, os personagens escolhidos para as homenagens foi o professor José Laílson Lopes e o jardineiro José dos Reis Santos o distinto Zé Biriba.

Por Gidalti Moura

sáb, 01/06/2019 às 15:05

Já leu algo de Edvan Santos? –  Eu já li alguma coisa sobre ele, e dele pouco sei inclusive o que ele escreveu: “Tem gente que faz tão bem e nem do lado está. Faz bem com um bom dia, com uma mensagem ou uma ligação. Existem pessoas de longe que transmitem mais coisas boas do que pessoas que estão ao lado. Não é questão de proximidade, é questão de sintonia das almas.”

Estou me valendo dessa máxima do Edvan para escrever sobre essa iniciativa da equipe diretiva da Rádio Comunitária Cultura FM de Araci. – Entregar Certificado de Reconhecimento de Mérito a pessoas que merecem entrar para história da comunidade como “Gente que faz bem pra gente”. Essa sintonia de almas está manifesta no iniciador desse veículo de massa chamado “Rádio Comunitária de Araci, que também ideou mais essa.

Estas peças que coroam esta ação pioneira carregam a “cara deles”. De José Socorro da Silva, presidente da Cultura FM, de Pedro Lopes de Carvalho diretor de programação e de Juarez Oliveira Pinheiro diretor do Centro Cultural. Essas artes passarão a fazer parte do acervo do Centro Cultural e de sua Emissora e como troféu será materializado em homenagens a pessoas que como gente da gente escrevem ao longo de suas vidas histórias inspiradoras e iniciativas de solidariedade que as novas gerações precisam conhecer.

A iniciativa do Centro Cultural por sua emissora Cultua FM tem o objetivo de valorizar e homenagear cidadãos comuns e que fazem a diferença no meio social e o mais importante, vai dar visibilidade a esses bons exemplos e inspirar as novas gerações a fazerem o seu melhor para mudar o mundo em sua volta.

Os personagens escolhidos para as homenagens desta sexta feira, 31 de maio foi o professor José Laílson Lopes e o jardineiro José dos Reis Santos.

Professor José Laílson Lopes, essa figura humana, amada por uma geração de meninos e meninas que hoje o reverenciam com o carinho que um mestre com seu perfil merece.

Na sua vida de mais de três décadas em Araci, o professor Lailson ele só deve a esta cidade que o acolheu como filho a certidão de nascimento. Isso porque nasceu na abençoada por Todos-os-Santos, Ilha de Maré no município de Salvador. Da capital ele passou a viver boa parte de sua vida no município de Canudos e de lá veio para Araci e como professor concursado iniciou seu magistério no Colégio do Estado Imaculada Conceição.

Era um jovem educador apaixonado pela educação e pela cultura e revelou-se um entusiasta dos movimentos de jovens em torno da cultura e do esporte. Com esse perfil genial e sonhador, foi um dos primeiros a movimentar ações comunitárias tão importantes como a participação junto ao professor Anatólio Carvalho na fundação do Centro Cultural de Araci.

Era amante dos esportes mas sua maior paixão era o futebol modalidade que praticava com a juventude de seu tempo e não somente em Araci, mas isso também fazia em Canudos atuando como jogador de categoria de tal nível que chegou a jogar na seleção do Guarani e do Galícia, sem desprezar sua atuação nas seleções de Canudos e de nosso Araci.

Mas o professor Lailson era mais que isso. Professor de verdade e militante em favor das causas de seus companheiros de magistério. Era ativista e com seu envolvimento com sindicatos iniciou em Araci o primeiro sindicato da categoria, a APLB de seu tempo.  O professor era possuidor de mais um predicado singular: – Era um cidadão envolvido os problemas sociopolíticos de sua nova terra. Participou de agremiações partidárias respeitáveis como o MDB, depois por escolha filiou-se ao partido dos trabalhadores o PT que deixou depois  filiando-se ao PPS em busca de um melhor manifesto social e como ele mesmo afirma, hoje está afastado de política partidária, não só pela ausência de ideologia decente mas pela idade que não lhe possibilita mais a energia necessária.

Homenagens de maior visibilidade, como título de cidadão já lhe fora propostas pela Câmara mas o professor Lailson em seu estilo de homem simples nunca valorizou aparições midiáticas, mas como desse no estúdio da Cultura FM ao ser homenageado: “Aceitei a honraria dessa vez como uma convocação, pois tratava-se de uma iniciativa de uma entidade que ajudei a construir e sinto como se estivesse sendo homenageado em minha própria casa”

O homenageado estava acompanhado de seu filho professor Luiz Henrique que está diretor do CETEP (antigo colégio N.Sra. das Graças). Prof. Luiz fez a leitura do perfil de vida e profissional de seu pai em estado de muita emoção.

Depois do professor Lailson foi homenageado com a entrega do Certificado de Reconhecimento do Mérito o distinto  senhor José dos Reis Santos o jardineiro Zé Biriba.

Costumo caminhar pelo menos três vezes por semana. De volta dessa rotina, sempre passo no pórtico da cidade e me faz bem observar o jardineiro Zé Biriba, a pele tostada pelo sol que o abençoa todas as manhãs, o meio grisalho dos cabelos seus movimentos ao fazer seu trabalho. “Foi a missão que Jesus me deu e a faço há mais de trinta anos” – Como disse ao conversar com seu xará, Zé Socorro na hora da homenagem no Patrulha da Cidade.

Nos cálculos do jardineiro, ele vive essa rotina de mexer com algumas muda, retirar parte das ervas daninhas, encharcar a grama e acariciar as flores desde os tempos do prefeito Edivaldo Pinho que implantou aquele decantado portal de entrada da cidade.

Sem ser reconhecido até hoje próximo aos sessenta anos, Zé Biriba nunca teve uma carteira de trabalho assinada e sem se preocupar de onde vem e como vem seus proventos disse quando o radialista lhe perguntou o que motiva o senhor a fazer tão árduo e belo trabalho? – “Porque foi a profissão que Jesus me deu e é o maior prazer de minha vida fazer mudas e plantar árvores, cuidar das flores porque isso me ajuda a viver sem ter que contar os dias e enquanto houver jardim, estarei vivo nele como uma flor sempre viva sem conta de quantas vezes morreu e voltou a florir” – (mensagem aplicada pelo editor ao testemunho do homenageado).

O professor Luiz fez a pedido do presidente da Rádio e apresentador do Patrulha da Cidade, José Socorro a entrega do Certificado de Reconhecimento do Mérito ao jardineiro Zé Biriba. Depois das outorgas, a equipe da emissora e os homenageados posaram para a foto “posteridade” das lentes do Portalfolha.

Comentários