Bem-vindo | 17/06/2018

Portal Folha - O seu Jornal Online

Debate entre Nenca e Silva Neto promovido pela Rádio Comunitária

O tão esperado debate entre os dois candidatos que concorrem à prefeitura de Araci foi promovido na manhã deste sábado

Por Do Karmo Carvalho

sáb, 15/09/2012 às 23:17

Por: Gidalti Moura Fotos: Angélica Oliveira

A candidata Nenca (PSD) e o candidato Silva Neto (PDT) ficaram frente a frente em debate logo após convite do mediador George Silva para tomar assento à mesa

O tão esperado debate entre os dois candidatos que concorrem à prefeitura de Araci foi promovido na manhã deste sábado (15/09) pela Rádio Comunitária Cultura e como prometia ao seu público o idealizador radialista José Socorro teve transmissão ao vivo da Rádio Comunitária da cidade.

Com limite definido de público por convite que foram distribuídos às duas coligações oponentes, cada candidato pode colocar somente 50 representantes e com mais outros participantes especiais como dos dois veículos de imprensa na cidade e outros, o recinto da Câmara Municipal acabou lotado. Todos ansiosos para ver e ouvir o que os concorrentes à prefeitura de Araci tinham de convincente em termos de propostas para um próximo período de governo.

Pelo regulamento do debate e acordo previamente estabelecido entre os assessores dos candidatos, a plateia não poderia se manifestar, nem a favor e nem contrariamente. Nada de aplausos e muito menos vaias, por isso, num clima de silêncio, expectativa e sofreguidão a plateia participou mais de duas horas do debate. A atenção e a educação entre as duas alas que se dividiram intuitiva e espontaneamente, fizeram uma exibição de maturidade política e democrática, o que nos orgulha como irmãos que somos todos.

O salão que leva o nome do vereador José Oliveira Lima já estava praticamente cheio quando entraram no recinto os dois candidatos esperados pelos seus correligionários. Silva Neto entrou acompanhado de sua vice senhora Maria Betivânia mais conhecida como Keinha. A candidata Nenca chegou acompanhada de seus vereadores e assessores, ambos foram recebidos com grande aplauso disparado pelos grupos receptivos à esquerda onde se assentaram os torcedores do 12 e à direita os do 55.

O Debate foi iniciado exatamente às 10h31 pelo jornalista e apresentador de programa de rádio na Cultura FM, George Silva. Ocupando o centro da mesa dos trabalhos o mediador escolhido iniciou os trabalhos saudando a todos e elogiando a iniciativa do presidente da Associação Rádio Comunitária Cultura FM de Araci, José Socorro, salientando também o nome do vice presidente Altair Carneiro e o secretário geral Jailton Vila Nova e em seguida procedeu a leitura do regulamento deixando bem claro para todos os candidatos e presentes as normas que deveriam seguir.
Como previsto no regulamento, o mediador convidou por sorteio os candidatos a tomarem assento à mesa sendo sorteada a candidata Nenca da Coligação Araci Não Pode Parar. A candidata do PSD está tentando sua reeleição com o número 55, chamando depois o candidato Silva Neto do PDT que concorre pela primeira vez ao cargo de prefeito com o número 12.

O mediador anunciou que o debate estaria dividido em seis Blocos.

O primeiro com duração de 10 min destinados às saudações dos dois concorrentes. O segundo com tempo previsto de 14 min durante o qual seriam feitas perguntas dos candidatos entre si. O terceiro com duração de 10 m com tema livre para cada um. O quarto de 14 min com perguntas feitas de um para o outro candidato. O quinto Bloco de 10 min foi para respostas às cartas extraída das urnas, uma para cada candidato e o sexto e último Bloco de 10 min para as considerações finais.

Bloco 1:

A candidata Nenca foi sorteada para iniciar o primeiro Bloco de saudações. A candidata saudou a todos, saudou seu adversário, elogiou a iniciativa da Rádio Comunitária e foi mais além que as simples saudações. Falou do descaso de quatro anos de como o município foi administrado pelo grupo do candidato adversário. Comentou lembrando-se do último debate em 2008 dizendo que aquele era bem diferente explicando que ela tinha o que mostrar, o município é outro e a cidade melhorou e se desenvolveu. Falou dos avanços na educação, das obras, do concurso público, dos avanços na saúde e disse por fim que não fez mais porque o município estava inabilitado para receber recursos externos pela inadimplência deixada pelo ex-gestor que é pai do candidato.

O candidato Silva Neto em seu momento das saudações também saudou a todos, fez saudações à sua adversária a quem durante o debate a tratou de senhora Nenca e elogiou a iniciativa dos organizadores do debate. Em suas primeiras palavras disse que Araci vivia a necessidade de uma mudança e de um novo tempo. Falou de seu tempo de jovem, quando por falta de uma estrutura de ensino no município foi obrigado como muitos jovens a deixar sua terra e ir em busca do preparo lá fora. Mas que depois de preparado retornou e que por iniciativa própria ingressou na política para ser útil à sua terra. “Em minha primeira tentativa de colocar meu nome para apreço do povo tive 9.880 votos em uma eleição para deputado estadual”, disse o candidato. Silva Neto buscou no radical latino da palavra candidato a ideia do “branco” e disse que o “limpo” estava dp seu lado. “Nesse momento não pretendo falar em Zedafó. O candidato sou eu, Silva Neto e venho aqui falar de propostas”. Levantou em sua mão o plano de governo da adversária para a campanha anterior e pontuou vários pontos que ela deixou de fazer. Que tinha muita coisa bonita, mas que ela se esqueceu da pobreza e dos moradores da periferia.

Bloco 2.

O segundo Bloco das perguntas foi aberto pelo candidato Silva Neto que comentou da realidade da educação de Araci em relação ao IDEB e perguntou à candidata Nenca sobre duas escolas que estavam na lista dos piores índices na Bahia.

A candidata Nenca respondeu perguntando por que o pai dele cuidou dele proporcionando-lhe uma educação de qualidade lá fora e se esqueceu de cuidar de milhares de crianças para as quais ele não fez sequer uma sala de aula enquanto governou o município.

O candidato Silva Neto usando da réplica disse que as escolas que a candidata construiu foram através de convênios que seu pai havia deixado assinado e que ela deveria ter aplicado o dinheiro que gasta com publicidade e marketing institucional do seu governo em educação.

A candidata Nenca revidou na tréplica falando do lema da campanha adversária dizendo: “O futuro é agora” porque eu preparei esse futuro… e continuou em sua tréplica perguntando: Os tribunais condenaram o ex-gestor que é seu pai a devolver mais de R$ 3 milhões que desviou do FUNDEF, o senhor se ganhar, o que eu acho difícil, vai usar o dinheiro do município para pagar a dívida ou vai deixar seu pai ir para a cadeia?

O que respondeu em sua tréplica o candidato Silva Neto: Zedafó deve ser julgado pelos seus erros do passado e a senhora também tem problemas e tem erros na mesma ordem em sua família.

Bloco 3.

No terceiro Bloco aberto a temas livres, o candidato Silva Neto foi o primeiro a se pronunciar e escolheu o tema “Geração de Emprego e Renda”. Disse que o projeto prioritário dele e de sua vice Keinha é o emprego e geração de renda.  Disse que instituir concurso para dar emprego não resolve o problema. O governo tem de encontrar saídas junto aos empresários com a implantação do programa do Primeiro Emprego para estimular o emprego de jovens que saem da sala de aula e querem ingressar no mercado de trabalho. E entrando no conteúdo do Plano de Governo da Coligação, falou das prioridades como: criação do Vale Transporte, do Vale Alimentação e criticou que a implantação de um Polo Industrial está fora da realidade econômica do município. Falou na priorização das cooperativas e implantação de uma Indústria Cidadã. Silva Neto finalizou esse Bloco dizendo que em seu plano de governo criará duas novas secretarias: a de desenvolvimento econômico e a secretaria da juventude.

A candidata Nenca nesse Bloco de tema livre entrou no campo de fomento e desenvolvimento da agricultura. Falou do que já fez através dos programas Tratoraço, do Banco de Semente, do apoio à mandiocultura e das limpezas de barragens para os agricultores. Falou de como conseguiu levar água de qualidade aos moradores das comunidades rurais com a implantação das duas primeiras fases do projeto Araci Norte e que agora se iniciará a terceira fase do maior projeto social da história de Araci. São quase R$ 40 milhões conseguidos com a minha luta junto aos governos federal e estadual para trazer solução definitiva para a falta de água na zona rural. E continuou em seu tema de apoio ao homem do campo, dizendo que tem projetos em andamento para melhorar a vida dos agricultores, dos criadores e produtores rurais que são: a entrega de Títulos definitivos para suas propriedades, de apoio à caprinocultura, ovinocultura e bovinocultura e falou das obras do Matadouro Frigorífico, do Centro de Comercialização de Animais, da Reforma do Mercado de Carne, Melhoramento Genético Animal com implantação do Laboratório de Pesquisa Animal e por fim a implantação da Guarda Municipal Ambiental, projetos que não podem ser interrompidos, concluiu a candidata.

Bloco 4.

Após o terceiro intervalo comercial da emissora dá-se retorno ao debate com o desempenho do quarto Bloco, mais uma vez de perguntas dos candidatos entre si.

A candidata Nenca pergunta primeiro:

O que o senhor pretende fazer na Ribeira?

Silva Neto responde: “Realizar políticas públicas, melhorar as praças banguelas… pretendo estar ao lado do povo…”

Na réplica a candidata Nenca o que vai fazer pela Ribeira porque sabe o que o povo quer. Estou fazendo uma casa de farinha lá e para que as crianças não estudem na casa de farinha, estou construindo lá uma grande escola e ainda uma quadra esportiva.

Na tréplica o candidato Silva Neto responde: “A senhora está andando muito com o palhaço Pompeu…” e continuou: “Não me julgo conhecedor de tudo e tenho a humildade de dizer que não conheço tudo, mas tenho uma equipe muito mais competente e muito mais honesta que a da senhora”.

O candidato Silva Neto faz sua pergunta:

“A cidade está aí toda às escuras, falta iluminação, esgotos a céu aberto, praças banguelas nas comunidades e hoje volta prometendo fazer o que não fez ainda, o que o povo acha disso?”

A candidata Nenca responde:

“O senhor não conhece mesmo o que o meu governo fez. Fiz muito. Não se pode fazer tudo e não fiz mais porque o munícipio estava impedido de ter recursos de fora para fazer mais obras”.

Replicando o candidato Silva Neto passa a citar pontos do plano de governo da campanha anterior da candidata e cita obras que foram prometidas e não foram realizadas e pergunta: “Alguém já viu?”

Na tréplica a candidata Nenca fala: “Foram tantas obras realizadas e foram tantas obras feitas mesmo sem estar no plano de governo, mas é claro que o adversário tem de se apegar ao pouco que não foi possível fazer”.

Bloco 5.

O quinto Bloco foi de perguntas retirada das duas urnas. Uma para o candidato Silva Neto que respondeu primeiro e outra para a candidata Nenca.

A pergunta feita a Silva Neto foi sobre secretários que ficam ricos na administração de pastas e citava a secretaria de transportes como a principal.

Silva Neto responde que em seu governo os secretários seriam fiscalizados e auditados e quem fosse encontrado corrupto seria punido e afastado.

A pergunta à candidata Nenca foi qual o projeto que ela tinha para melhorar a vida dos moradores dos bairros da periferia.

A candidata responde: Já fiz muito por vários bairros da cidade, pelo Coqueiro, pela Bombinha, pela Cascalheira, pelo Guarani, pelo Município. Em quase todos os bairros temos feito obras de todos os portes, mas reconheço que é preciso fazer muito mais.  Vamos fazer obras grandes pela Bombinha como pavimentação e já começaram as obras da construção da creche naquele bairro. Vamos fazer mais pelo Coqueiro com a construção da Academia da Saúde. E digo a você que fez a pergunta: “Não fizemos mais porque o investimento no combate à seca virou prioridade, mas no nosso próximo governo vamos fazer muito mais”.

Bloco 6.

O último e sexto Bloco foi das considerações finais e foi iniciado pela candidata Nenca que agradeceu a todos, disse que o momento era de verdade e que todos deixassem de acreditar em mentiras e vissem o que se faz e não o que se promete. “O trabalho, o progresso não pode parar”, disse a candidata finalizando.

O candidato Silva Neto falou das realizações das convenções, das carreatas, dos comícios realizados e disse que tudo o que a candidata adversária dizia fazer e acontecer era uma grande falácia porque ela estava mais para primeira dama, que quem manda é outro e concluiu com ênfase suas considerações finais dizendo: “Iremos vencer no dia 7 de abril… nós estamos ao lado do povo, a presença coisa que nunca houve e consertou o equivoco do dia 7 de abril, gritando mais uma vez: Vamos vencer no dia 7 de outubro e gritou é 12.

Findo os conteúdos dos Blocos, o mediador George Silva agradeceu aos ouvintes da Rádio Comunitária, ligados naquele debate, à querida plateia presente e disse: “Vivenciamos um momento histórico na cidade de Araci, onde a democracia foi exaltada e vivenciada por todos nós que estamos aqui presentes e também aos ouvintes da Rádio Comunitária de nossa cidade”.

O nosso muito obrigado aos amigos colaboradores, meus parabéns a todos e espero que os candidatos conquistem seus objetivos.

Boa sorte e que vença o melhor! Com estas palavras o mediador George Silva fechou o debate.

Comentários