Bem-vindo | 28/09/2021

Portal Folha - O seu Jornal Online

Biritinga – Desenvolvimento sustentável, uma realidade depois da implantação da Secretaria de Agricultura e Pesca

Para o Secretário Municipal José Simões da Costa, Zezito do PDT, estava […]

Por Luis Gustavo

sáb, 18/07/2009 às 12:22 - atualizado em 08/02/2013 17:00

Para o Secretário Municipal José Simões da Costa, Zezito do PDT, estava difícil desenvolver estratégia para um desenvolvimento sustentável no município de Biritinga desde que foi convidado pelo prefeito Gilmário (PDT) para assumir a pasta da agricultura. A agricultura era apenas um setor de outra secretaria e o homem do campo, o produtor rural e a agricultura familiar não tinham como encontrar incentivo nem mesmo diálogo sobre desenvolvimento no campo. Segundo o secretário Zezito, Biritinga tem vocação agrícola, possui uma grande quantidade de produtores rurais, organizados em seu sindicato, em suas associações, mas estavam dispersos e sem apoio do poder público local.

Por ser um homem descendente de família rural, filho de agricultor, o prefeito Gilmário Souza de Oliveira decidiu como uma das primeiras ações de seu governo, implantar a Secretaria de Agricultura com sua sede própria, equipe de apoio, equipamento e buscou parcerias com a EBDA para que a agricultura passasse a ser uma saída para a crise encontrada no município.

O secretário Zezito, não perdeu tempo e passou a trabalhar definindo estratégias para melhorar a vida do produtor rural e sua primeira atitude foi congregar os produtores em um grande mutirão de aração de terra e preparar a terra para o plantio.

Mutirão safra 2009.

Em parceria com os agricultores e presidentes de associações, a secretaria de Agricultura contratou tratores agrícolas para aração de 2 mil tarefas de terra para o plantio. Distribuiu sementes de feijão e girassol com o objetivo de formar um banco de sementes para a próxima safra. As sementes de girassol foram conseguidas com apoio da Biodiesel e EBDA beneficiando com as sementes e o preparo das terras mais de 500 agricultores.

As chuvas que caem em ritmo constante dão garantia de que neste ano de 2009 os agricultores de Biritinga terão uma das melhores safras já obtidas no município. Agricultores também garantem que no ponto de crescimento em que se encontra a lavoura, 80% da safra estão garantidos, mesmo ainda no meado de julho.Ações desenvolvidas e projetos da secretaria:

a) Realizou cadastramento de todos os agricultores para o programa PRONAF, com o apoio da EBDA;
b) Reorganizou os conselhos, as associações e as cooperativas para cadastro em projetos e convênios,;
c) Realizou o seguro safra. Garantindo a safra dos lavradores em caso de risco ou calamidade;
d) Está estimulando a reserva de alimento animal com implantação de silos e fenação;
e) Realizando palestras sobre silagem, fenação, meio ambiente, reflorestamento de matas ciliares. Mudanças de clima, sanidade das carnes e abate clandestino de animais;
f) Está estimulando o plantio da mandioca, do caju, e discutindo sistema de aproveitamento dos subprodutos deles nos programas alimentares do município;
g) Ampliação da cadeia produtiva com as frutas da terra, caju, mangaba, umbu, manga, e introdução dos derivados na merenda escolar;
h) Ampliando a cultura do mel com uma apicultura mais ordenada e organizada;
i) Desenvolvendo hortas comunitárias, e fazendo aproveitamento das aguadas com kits de irrigação para apoio a hora familiar e apoio à piscicultura;
j) Estimulando a ovinocultura, caprinocultura com distribuição de matrizes de caprinos e ovinos;
k) Dando total apoio à cadeia produtiva do leite;
l) Está construindo barragens, perfurando novos poços artesianos e recuperando os poços com deficiências,

Entrave.

O secretario fala de outras ações estão sendo projetadas pela secretaria, mas esbarra-se na dificuldade de orçamento já que nesse ano está trabalhando descoberto. A “LDO” Lei de Diretrizes Orçamentárias em vigor era do governo anterior e não havia dotação pára a agricultura. Sua luta é aprovar emendas na próxima discussão da nova LDO no sentido de que mais recursos sejam alocados para a agricultura. Sem essa condição o campo padece, a produção não acontece e a cidade sofre. Melhorar a condição do homem do campo é melhorar a vida na cidade, completa o secretário Zezito.

Comentários