Bem-vindo | 26/11/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

Após o ocorrido com a moradora de Euc. da Cunha, assessora da Bombril tenta “amenizar” o caso

E o filho recorre como resposta

Por Gidalti Moura

seg, 19/03/2012 às 10:53

Por: Natalia Araújo
Informações: Interior da Bahia

Após o acidente ocorrido com dona Josefa de Jesus, moradora da cidade de Euclides da Cunha, em que sofreu um corte ao manusear uma esponja de aço da Bombril, a assessora de imprensa da empresa se manifestou e tentou explicar o caso. A assessora Adriana Fonseca enviou uma defesa referente a matéria publicada sobre o caso noticiado:

Prezados Senhores,

A Bombril vem a público informar que leu com surpresa a matéria veiculada em diversos veículos de comunicação do interior do Estado da Bahia sobre dona de casa que teria se cortado ao manusear a esponja de aço da Bombril.

Informamos que não identificamos em nossos registros nenhum contato da Sra. Josefa de Jesus Cardoso com o nosso SAC – Serviço de Atendimento ao Consumidor.

Além disso, a despeito de termos contatado alguns dos sites que veicularam a citada notícia, com o intuito de conseguirmos o telefone da referida consumidora, fomos informados que nenhum deles esteve em contato direto com ela, mas apenas replicaram a matéria cuja fonte ainda não foi identificada.

No mesmo sentido nos informaram os atendentes do Hospital Municipal de Euclides da Cunha, onde a consumidora supostamente teria sido levada “para ser submetida a procedimentos médicos de limpeza, curativo e vacina antitetânica”, que desconhecem a ocorrência do fato em questão.

Como forma de ratificar a política da Bombril em respeitar os seus consumidores, gostaríamos de enfatizar que estamos à disposição da  Sra. Josefa, que poderá entrar em contato conosco pelo telefone 0800 707 6161, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h para maiores esclarecimentos.

Fico à sua disposição para eventuais esclarecimentos.
Adriana Fonseca – Assessora de imprensa da Bombril

Após a nota de explicação, o filho de dona Josefa, André Cardoso, enviou uma mensagem alegando que a empresa tentou amenizar o problema e explicar o caso:

Ora essa, eu vou ligar pra vocês pra dizer que minha mãe se cortou ao manusear uma esponja de aço da Bombril, todos nós sabemos que esses serviços de atendimento ao cliente lhe deixam esperando por horas.

Ao invés disso, fiz o mais certo levando minha mãe ao hospital para tratar do sangramento.

Quero informar que está sobre a nossa responsabilidade o pacote com a esponja em situação irregular, temos fotos e também documento médico do Hospital Municipal de Euclides da Cunha comprovando a veracidade dos fatos.

Em breve vocês estarão recebendo a notificação da justiça.

Atenciosamente, André Cardoso.

 

 

 

 

Comentários