Bem-vindo | 17/01/2020

Portal Folha - O seu Jornal Online

A palma é apresentada como a salvação do pequeno produtor

AUDIÊNCIA PÚBLICA: “O problema maior não é a falta de alimento, é a falta de água. É preciso aprender a plantar e cultivar plantas xerófitas e suculentas. O sucesso da produtividade da água em condições semiáridas é a saída especialmente para os animais” – falou o Dr. Gherman Garcia Leal de Araújo, PhD em Zootecnia e Produção Ambiental.

Por Gidalti Moura

qui, 23/03/2017 às 19:47

AU-postO Sindicato Rural de Araci, as associações comunitárias de Araci e o Conselho Municipal de Desenvolvimento Sustentável realizou na manhã desta quinta feira (23.03) a anunciada Audiência Pública para debater e encontrar soluções para os danos causados pela estiagem no município de Araci.

O auditório da Câmara Municipal ficou pequeno para tanta gente interessada em debater as alternativas e possibilidades produtivas existentes no Semiárido, especialmente nesse período em que a região vive mais uma longa estiagem de seus últimos 47 anos.

AU-8O presidente do Sindicato Rural William dos Anjos Almeida, apostou na resposta dos produtores e agricultores e deu certo seu intento porque foi uma das maiores audiências públicas já realizadas pelos segmentos rurais de produção. Mais de 400 pessoas assentadas, em pé e nas galerias estavam ligadas, interessadas em sair de lá sabendo das alternativas e possibilidades produtivas para eles que laboram no Semiárido.

William contou com a experiência do técnico Washington do IDESA para cerimoniar e coordenar as etapas da audiência que aconteceram em sucessivas falas sendo que a palestra do Dr. Gherman Garcia Leal de Araújo era a mais esperada, pois fora convidado como palestrante principal.

Dr. Gherman que é PhD em Zootecnia e Produção Ambiental projetou sua palestra “O Semiárido e seus desafios produtivos agropecuários” e abordou sobre a falta de chuvas, fenômeno que se alastra em todo país e no mundo. “A estiagem não é como muitos de nós pensamos, um flagelo do semiárido, do sertão, da Bahia ou do Brasil, ele assola muitas cidades de muitos países ao redor do mundo”, disse Gherman.

Essa situação tem levado muitos municípios a decretar situação de emergência e calamidade pública em todo semiárido. Nunca nestes últimos 47 anos, aconteceu uma estiagem dessa natureza, mostrou o palestrante, citando uma declaração do secretário da Casa Civil do Estado da Bahia e completou: “40% das reservas hídricas do mundo podem encolher até 2030, segundo relatório da ONU”

AU-7Em suas transparências projetadas, o Dr. Gherman apresentou as alternativas e soluções tecnológicas para que o agricultor do semiárido pudesse produzir durante as secas. Primeiro é preciso: Analisar a intensidade e a severidade da estiagem, estudar sua tipologia, localização, tipo do animal e sistema de produção.

O problema maior não é a falta de alimento, é a falta de água, disse. É preciso aprender a plantar e cultivar plantas xerófitas e suculentas. O sucesso da produtividade da água em condições semiáridas é a saída especialmente para os animais.

Ao apresentar uma pesquisa experimental da Universidade Federal Rural do Semiárido, publicada na Revista Caatinga sobre a vantagem da cultura da palma doce, o Dr. Gherman afirmou que a salvação da lavoura e dos animais estava nessa planta. A palma exige pouca água e pode ser irrigada com agua de poço até salina. Com apenas 5 litros de água pode se irrigar até 5 metros lineares e isso só é preciso fazer a cada 7 dias. Gráficos mostravam que a palma reserva agua como grandes cisternas, dependendo da área plantada. Ao se alimentar com ela o animal está também dessedentando.

Além de se falar da palma, foram apresentadas soluções e estratégias de ações, que estão sendo promovidas pela própria Embrapa com o apoio de outras instituições de pesquisas e de incentivo a agropecuária e de desenvolvimento regional como a restauração ecológica como estratégia para a conservação do solo, o potencial da fruticultura de sequeiro e o extrativismo de frutas silvestres junto com a criação de animais além da produção e o armazenamento de forragem, mas diversidade de palma foi o temas mais debatido na audiência.

AU-10O deputado Estadual Luciano Simões Filho do PMDB veio prestigiar o evento e disse que estará lutando junto ao presidente Temer pois independente de não ser da base do governo na Bahia, tem compromisso de ajudar o Araci. O deputado se prontificou em acompanhar o prefeito em sua audiência com o governador sobre a seca.

O debate se completou com a participação do secretário municipal de Agricultura o senhor Carlos, da secretária de desenvolvimento social a senhora Rita Adriana, de vereadores, do gerente do Banco do Brasil que falou sobre as linhas de crédito do PRONAF e do prefeito Silva Neto que falou da linha de ações que o município vem desenvolvendo para o enfrentamento da seca desde seu primeiro mandato.

O presidente da Câmara vereador Jefson fez por último seu pronunciamento falando também de suas ações como vereador eleito por comunidades rurais e agradeceu a presença dos participantes, encerrando a audiência por volta das 14:00h.

AU-4 AU-15
AU-11 AU-20
AU-9 AU-5
AU-3 AU-2
AU-6 AU-20
AU-12 AU-19
AU-17 AU-13
AU-14 AU-16

Comentários