Bem-vindo | 15/12/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

ORDENAÇÃO DE PASTORES: MARCO E RECONHECIMENTO DE 73 ANOS DE ARACI COMO IGREJA

Para a igreja adventista, o clímax de um pastor não se limita ao passo primeiro de um bacharelado em teologia. O maior significado é o chamado de Deus. O pastor, ainda que formado, é testado como ministro consagrado e depois de um período que pode chagar e exceder a quatro anos, ele é credenciado e ordenado ao ministério. Esse cerimonial aconteceu em Araci pela primeira vez.

Por Gidalti Moura

seg, 02/12/2019 às 20:02

A Igreja Adventista no Município de Araci iniciou há 73 anos sua historia de serviços como uma congregação que faz parte da quinta maior comunidade cristã do mundo.

Tudo começou depois da segunda grande guerra, nos idos de 1946, quando o casal João e Laura Moura vindos do Rio de Janeiro aqui chegou com três filhos e decidiram iniciar sua missão no Araci. Cumprir o “Ide” de Cristo – pregar e batizar os que creem para a salvação.

Uma congregação que nascera na sala da residência do casal foi se ampliando em pequena igreja num processo impossível de descrever em um só relato, mas nesse que hoje se lê, o que é extraordinário é que esse casal fez de sua terra, um doa maiores celeiros de obreiros para a causa da igreja pois Deus vinha acrescentado ao seu trabalho a alegria de ajudar a formar pastores e obreiros ao longo destes 73 anos.

Laura levou seu irmão José Pastor de Oliveira a estudar teologia, depois preparou seu primogênito que depois e tornaram no pastor Pavel Moura e depois ele o pastor Arôvel e pastor Jabes. Destes primeiros, a matriarca ainda em vida viu serem consagrando à obra de Deus, os sobrinhos, pastor Esdras, pastor Merlington, o neto pastor Dênison e deixou aos descendentes a firme esperança de que a missão se perpetuaria nas futuras gerações. Essa esperança se materializou na tarde do ultimo sábado, quando estava sendo ordenado ao ministério como pastor seu neto Jedson Moura Pinheiro.

Jedson era o “Tim” filho do professor Jefinho e da professora Hezir. Seus pais alimentaram a esperança de continuar a missão de dona Laura na entrega de um de seus filhos à obra de Deus, mas esse sonho só começou a se materializar em 2011 quando Jedson decide ir para o Seminário Latino de Teologia na faculdade Adventista da Bahia.

Lá chegou com o pé direito. Como estudante já atuava como pastor auxiliar da igreja do Campus. Formou-se em 2015 e foi pastorear a Igreja de Tancredo neves em Paulo Afonso. Seu segundo distrito foi Alagoinhas e hoje está como pastor em Sobradinho, Feira de Santana.

Para a igreja adventista, o clímax de um pastor não se limita ao passo primeiro de um bacharelado em teologia. O maior significado é o chamado de Deus para ser pastor “segundo o coração de Deus”. O pastor, ainda que formado, é testado como ministro consagrado e depois de um período que pode chagar e exceder a quatro anos, ele é credenciado e ordenado ao ministério.

A cerimonia de ordenação foi no auditório da igreja central de Araci na tarde do sábado (30.11) com uma programação inspiradora e um processual marcante com participação dos pastores que presidem o campo de trabalho, colegas já ordenados e envolvimento direto das esposas e filhos dos novos ordenados.

Juntamente com Jedson foram ordenados os pastores Jonatas Barbosa dos Santos, pastor na igreja do barro do Coqueiro em Araci e o pastor Jeiglion Souza pereira pastor na igreja de Serrinha.

Os novos ministros entraram no recinto com suas esposas, escutaram as leituras de suas biografias por pastores como padrinhos, participaram da Oração de Ordenação com imposição das mãos dos ministros já ordenados e depois foram investidos por um ritual: Entrega das Credenciais de Ministro Ordenado, uma bíblia singular e específica, uma capa (bata de batismo) e por fim o Certificado da Organização Superior.

O certificado do pastor Jedson foi entregue pelo seu tio, pastor José Pastor, hoje jubilado aos 86 anos e pelo seu primo o pastor e Dr. Merlington Pastor de Oliveira.

O presidente da ABAC-Associação Bahia Central, pastor Thomas Weber, finalizou falando aos novos ministros de seus privilégios e responsabilidades.  “Esta credencial é o mais importante documento de um pastor e somente lhe será concedido uma única vez” – disse o presidente Weber aos pastores.

Comentários