Bem-vindo | 16/01/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

As bodas de diamante de Carlitão, dona Dina e um segredo

Carlitão aos 83 anos e dona Dina aos 78, nem tinham ideia, mas estavam felizes e fortes participando da 159ª Festa da Padroeira no dia que o casal escolheu para realizarem o enlace matrimonial em 08 de dezembro de 1958, data da 99ª festa da Padroeira de Araci.

Por Gidalti Moura

qui, 20/12/2018 às 18:59

Carlos Teixeira de Andrade o Carlitão de João Vieira e de todos nós, estava com sua esposa Geraldina Ferreira de Andrade a dona Dina do João Vieira e de todos nós, estavam entre uma multidão de pessoas que celebravam o dia da Padroeira de Araci, Nossa Senhora da Conceição. Carlitão aos 83 anos e dona Dina aos 78, nem tinham ideia, mas estavam felizes e fortes participando da 159ª Festa da Padroeira no dia que o casal escolheu para realizarem o enlace matrimonial. Carlito e dona Dina portanto, foram abençoados pela virgem ao se casarem na Paróquia de Nossa Senhora da Conceição do Raso na 99ª festa da Padroeira de Araci. Como católico devoto Carlitão em sua vida já viveu para assistir 76 festas de Nossa Senhora.

Por essa convivência e intimidade com o dia 08 de dezembro, Carlitão e dona Dina depois da procissão entraram na Matriz da Virgem Imaculada para registrarem o dia 08 de dezembro deste ano como dia de celebração as “Bodas de Diamante” do casal.

Nesse momento das fotos o casal foi abraçado e abençoado pelo primeiro e único Bispo filho de Araci, Don Ionilton Oliveira Lisboa e ao conversar com o conterrâneo prelado, em sua dificuldade física pela doença que o acompanha, Carlitão contaria o segredo destes 60 anos.

Para traduzir o que estava na alma desse sexagenário do amor, seu genro Adilson Pinho, Dicinho, escreveu. “Nascido em 16/07/1935 e Geraldina Ferreira de Andrade nascida em 19/08/1940, (conhecida como Dona Dina), nascidos no povoado de João Vieira, casados na paroquia de Araci no dia 08/12/1958, hoje completando 60 anos de convivência o amor que os levou a assumir um compromisso para a vida inteira também lhes trouxe muitos motivos de alegria, tiveram (07) sete filhos, o caçula veio a falecer com um ano e meio de vida, vivos (04) quatro homens e (02) mulheres, (07) netos homens, (05) mulheres e (02) duas Bisnetas. Carlitão contribuiu para com o município de Araci nos anos 70 e início dos anos 80 eleito por (03) mandatos de vereadores pelo município, quando nesta época não eram remunerados, se doavam para com a população com o trabalho exercido com muita dignidade. Para melhor comodidade e conforto do casal, vivem em Araci cercados pelos filhos Billy, Veluzia, Monica e Dinho, os outros residem fora da sede do município”.

E o segredo segue-se se revelando numa vida de religiosidade, confiança e fé em Deus e devoção à sua padroeira e a mensagem deixada pela filha Mônica e o genro Dicinho naquela noite: “Não é possível destruir o que Deus uniu por 60 anos. O vosso maior e mais valioso diamante é à força do vosso amor e dedicação familiar. Que o brilho do vosso amor ilumine os vossos próximos anos de união. O vosso casamento é ‘para sempre”.

Comentários