Bem-vindo | 25/06/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

Araci perde um filho ilustre, morre Claudio “de Julinho” o doutor Claudio

Tenho centenas de imagens de sua trajetória mas as lentes do Portalfolha nunca conseguiu guardar uma “pose” e ou uma “self” desse ser humano tão simples quanto grande. Mas fiz questão de lembrar desse Claudio sempre atuando e distribuindo conhecimento. (Flash da condução de um Fórum da Secretaria de Agricultura quando secretário no governo “Governar é Cuidar”

Por Gidalti Moura

dom, 30/12/2018 às 18:46

Tenho centenas de imagens de sua trajetória, mas as lentes do Portalfolha nunca conseguiram guardar uma “pose” e ou uma “self” desse ser humano tão simples quanto grande. Mas fiz questão de lembrar desse Claudio sempre atuando e distribuindo conhecimento. (Flash da condução de um Fórum da Secretaria de Agricultura quando secretário no governo “Governar é Cuidar”

Quem tem a mesma faixa de idade, aprendeu a chama-lo de “Claudio de Julinho”. Por que?  Não sei bem; mas o fato é que dos filhos do escrivão e cartorário Julho Carvalho, ele apenas era assim chamado: Claudio de Julinho.

Salvo a razão de ser o cara “polivalente, especialista em obras, construções, entendido na engenharia e com formação em agrimensória”, muito o chamavam de “doutor Claudio”. Fato triste é que hoje a poucas horas, Araci amanheceu triste. Será um pré-réveillon diferente, uma virada de ano inesquecível para nossa cidade.

Vamos iniciar o novo ano nos despedindo do “velho amigo”, um grande companheiro, admirável cidadão, um filho ilustríssimo, um homem que criou uma marca, uma identidade, um gênio no empreendedorismo, na arte de fazer acontecer, idealista, político pragmático e transformador, um dos poucos caras com quem tinha interesse de gastar tempo com uma boa e produtiva conversa.

Claudio certamente será lembrado pelos seus irmãos aracienses como uma das figuras mais marcantes de uma geração. Tinha uma alma mesclada de trejeitos que despertava gosto, admiração, elogios de muitos, certamente não de todos. Mas esse Claudio que nos interessa lembrar está indo, mas deixando na história de nossa cidade, de nossas vidas como familiares, amigos, uma marca em suas obras e uma genial intervenção na melhoria de nossa cidade por onde passou e atuou como homem público, servidor, professor, empresário e agricultor.

Foi uma oportunidade ímpar conviver e trabalhar com esse colega na administração pública. Sempre estávamos fechando juntos com ideias e decisões que aos olhos da “unanimidade” era contramão. Recebeu funções de confiança de governos diferentes, mas sempre confiante de que se lá estava seria por uma missão, nunca por submissão. Era assim seu conceito de contribuição em seus projetos que colaboraram com a agricultura, infraestrutura e modernização da nossa cidade. Isso podia ser visto inclusive no tempo presente ao se relacionar bem com a administração atual de Silva Neto e Keinha.

Hoje, o destino findou precocemente uma vida genial, Claudio começou a se sentir mal no dia de ontem, e procurou socorro e orientação médica, mesmo assim veio a falecer.

A comunidade, todos nós perdemos um amigo, e a cidade de Araci perde um grande parceiro. Os amigos perdem uma grande influência, e a história ganha um novo capítulo, enquanto Claudio viaja para eternidade numa noite de um ano que termina, como alguém muito singular, ele se eterniza. Seu corpo está sendo velado na sua residência e todos ainda aguardam o desenrolar das ações funéreas.

Comentários