Bem-vindo | 17/02/2019

Portal Folha - O seu Jornal Online

Governo assina convênios com 12 incubadoras de empreendimentos econômicos solidários e ambientais.

O governo do Estado assina, nesta quinta-feira, 18, a partir das 09h, […]

Por Do Karmo Carvalho

qui, 18/11/2010 às 09:38

O governo do Estado assina, nesta quinta-feira, 18, a partir das 09h, no Salão de Atos da Governadoria (CAB), convênios com 12 incubadoras de empreendimentos econômicos solidários ambientais, formadas por instituições de ensino superior, centros tecnológicos e entidades da sociedade civil organizada.

Vencedoras do edital no valor de R$ 2,5 milhões, lançado em agosto passado, as instituições selecionadas vão incubar empreendimentos em diversos Territórios de Identidade, trabalhando na perspectiva de geração de renda com sustentabilidade ambiental, visando a revitalização da bacia do Rio São Francisco.

A ação é coordenada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb)/Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), em parceria com a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

As 12 instituições selecionadas atuam em segmentos produtivos específicos, a exemplo do ramo de extrativismo, pesca artesanal, sistema agroflorestal, artesanato, reciclagem, turismo, e também aquelas que desenvolvem fomento dos negócios solidários em cadeias produtivas, contribuindo para a sustentabilidade dos mesmos.

Importante – Para o secretário do Trabalho, Nilton Vasconcelos, as 12 incubadoras terão um papel importante na ampliação e fortalecimento dos empreendimentos e redes solidárias, “melhorando as condições de vida do público assistido e contribuirão também para fomentar as atividades de revitalização da bacia do Rio São Francisco”.

Ainda na opinião do secretário “o edital encerrado agora em outubro, marca um novo estágio nas relações de trabalho e meio ambiente, ao mesmo tempo em que estimula o mercado e reduz as desigualdades sociais”.

Para o superintendente estadual de Economia Solidária, Helbeth Oliva, a definição das entidades executoras se deu após uma criteriosa análise dos inscritos. Entre as atividades a serem desenvolvidas pelas incubadoras, explica Oliva, estão a formação em economia solidária, utilizando uma metodologia participativa, bem como o apoio administrativo, técnico-econômico, jurídico-legal, sóciopolítico, entre outros. Também está prevista a transferência de equipamentos.

Entre as incubadoras vencedoras incluem-se: Universidade Federal da Bahia (Ufba), Universidade do Estado da Bahia (Uneb), Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Fundação Universidade Federal do Vale do São Francisco, Instituto Cultural Beneficente Steve Biko, Fundação Terra Mirim e Instituto Regional de Pequena Agropecuária Apropriada.

Comentários